30.3 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, setembro 28, 2020
- Publicidade -

Último domingo do ano é de praia e compras para o ano-novo no Rio

- Publicidade -
- Publicidade -

Cariocas e turistas aproveitam o último domingo de 2019 para ir à praia, tomar sol e também para fazer compras para as festas de ano-novo.

Apesar do movimento, ambulantes e comerciantes dizem que as vendas “estão devagar” e precisam recorrer a descontos e promoções para atrair os clientes.

“Muita promoção, muito desconto, povo tá pedindo desconto toda hora, mas vamos chegar lá”, diz Maria Aparecida Borges, dona do quiosque Brasil Itália, em Copacabana.

A praia mais famosa do Brasil está lotada desde cedo, e Aparecida está otimista, pretende equiparar as vendas com as do ano passado. “Teve semana desse verão que não conseguimos vender nada, mas tem uns três dias que a praia ficou melhor, vamos ver.”

- Publicidade -

No centro da cidade, na Rua do Riachuelo, a ambulante Maria Benedita Silva também está disposta a negociar preços com os clientes. “Calça de R$ 25 faço a R$ 20. Blusa do ano novo, que está saindo bastante, de R$ 22, até por R$ 15 eu estou vendendo”, diz.

Segundo Benedita, as ruas estão movimentadas, mas as vendas nem tanto. “Às vezes passo horas aqui sem vender nada, mas o que der para eu vender, seja R$ 10, R$ 5, já estou satisfeita, venho aqui todos os dias, até aos domingos”.

Festas em casa

Os clientes estão exigentes. Diante de uma prateleira de espumantes em um supermercado no centro da cidade, a empresária Thais Ribeiro, 36 anos, procura, pelo celular, os preços das bebidas em outros mercados. “Não dá para sair comprando o primeiro. Fiz uma pesquisa para tentar economizar um pouquinho”, diz.

Também para economizar, Thais e a namorada decidiram juntar os amigos e organizar uma festa de réveillon em casa. “O preço pesou bastante. O mais barato que encontramos foi R$ 600 por pessoa em um quiosque na praia. Como somos duas, ficaria R$ 1,2 mil. Agora, não vamos gastar nem R$ 500”.

Noêmia Alves, 60 anos, também vai passar o ano-novo em casa e, segundo ela, será uma festa especial. “Acabei de ganhar a chance de continuar viva. Viajei para passar o Natal em Minas Gerais e sofri um acidente. Deus me livrou. Eu e minha família saímos sem nenhum arranhão”, diz.

Para comemorar a vida, Noêmia se permitiu encher o carrinho de compras. “Aqui tem pão para rabanada, refrigerante, tender, pernil. Os preços não estão ruins, deu para fazer uma compra boa.”

Banho de mar

Cariocas e turistas aproveitam verão ensolarado no último domingo do ano durante preparativos para o Réveillon na praia de Copacabana. - Fernando Frazão/Agência Brasil
Cariocas e turistas aproveitam verão ensolarado no último domingo do ano durante preparativos para o Réveillon na praia de Copacabana. – Fernando Frazão/Agência Brasil

Gastando muito ou pouco, o que não pode faltar no último final de semana da década, segundo a dona de casa Janilce Oliveira, 53 anos, e a assistente administrativa Juliane Oliveira, 19, é um banho de mar.

“Para renovar as energias, acho que a praia é um ponto essencial. A gente vem aqui e já consegue se sentir melhor”, diz Juliane. “O sol está muito gostoso. Copacabana é o mundo, está muito gostoso aqui”, complementa Janilce.

A passeio no Rio de Janeiro, a bancária Silvia Portela, 41 anos, e o operador de máquina agrícola, Cesar Ribeiro, 32 anos, concordam. Recém-casados, eles vieram de Ourinhos (SP) para passar as férias no Rio. “Um bom lugar para o ano-novo, para reiniciar, começar um projeto novo, começar a vida juntos”, diz Silvia.

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

- Publicidade -