24.9 C
Rio de Janeiro
terça-feira, setembro 29, 2020
- Publicidade -

Dias Toffoli desiste de acessar representações da Receita

- Publicidade -
- Publicidade -

Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, desistiu de obter cópias de 6 mil Representações Fiscais para Fins Penais emitidas pela Receita nos últimos três anos.

A decisão foi tomada logo após o ministro recuar no acesso a relatórios do Coaf sobre 600 mil pessoas e empresas,

Toffoli disse que o órgão já prestou as informações necessárias para o julgamento de amanhã e que, diante disso, poderá restringir o compartilhamento com o Ministério Público de transações suspeitas, captadas pelos órgãos de controle.

Ontem (18), Toffoli anunciou ter voltado atrás na parte da decisão em que havia determinado à Unidade de Inteligência Financeira (UIF), antigo Coaf, cópia dos relatórios de inteligência expedidos pelo órgão nos últimos três anos, o que incluiria informações sensíveis de 600 mil pessoas.

- Publicidade -

Assim como na decisão sobre a UIF, o ministro diz que diante “das informações satisfatoriamente prestadas” pelo órgão, não seria mais necessário obter as cópias dos relatórios.

O STF vai julgar amanhã (20) se mantém uma decisão liminar (provisória) do ministro Dias Toffoli que, em julho, suspendeu as investigações de todos os processos no país que tiveram como base dados fiscais repassados pelo antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), atual UIF, sem supervisão judicial.

A suspensão dos processos foi a pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) por movimentações consideradas suspeitas pelo antigo Coaf e que foram comunicadas diretamente a promotores, sem autorização de um juiz. Para o parlamentar, tratou-se de uma violação ilegal de seu sigilo bancário.

O Ministério Público Federal (MPF) estima que a decisão de Toffoli tenha paralisado, até o momento, mais de 970 investigações em todo o país.

Na tarde de ontem (18), Toffoli reuniu-se com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto; o advogado-geral da União, André Mendonça, e o procurador-geral da República, Augusto Aras, para tratar do julgamento definitivo da questão. Ao deixar a reunião, Campos Neto disse que estão tentando “uma solução que atenda a todos”.

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Reforços do Vasco da Gama: Valencia, Gustavo Scarpa, Felipe Vizeu Léo Sena e Nicolás Hernandez podem chegar ao clube

O Vasco da Gama começa a fazer movimentos mais ousados no mercado da bola e reforços devem chegar em...

Auxílio emergencial: confira calendários de pagamento das parcelas de R $ 600 e R $ 300

O auxílio emergencial foi dividido em cinco parcelas de R $ 600...

Militares auxiliam no combate aos incêndios em MT e MS

Militares das Forças Armadas estão no Pantanal para ajudar a conter os focos de incêndio que atingem o bioma...

Municípios de seis estados recebem recursos para obras de saneamento básico

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) liberou mais R$ 2,94 milhões para continuidade de obras de saneamento básico em...

Governo lança cartilha de incentivo à adesão e fomento de políticas públicas familiares

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) lançou nesta segunda-feira (28) uma cartilha para incentivar...
- Publicidade -