22.1 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, setembro 25, 2020
- Publicidade -

Coltivi, em Botafogo, lança no próximo dia 15 a Galeria Coltivi

- Publicidade -
- Publicidade -

Cultura e gastronomia formam uma combinação única no Coltivi, em Botafogo, com atrativos de sobra para os apreciadores da boa mesa e da arte contemporânea. Inaugurado em janeiro, na Rua Conde de Irajá, o restaurante vai abrir as portas para artistas profissionais e amadores, que poderão expor suas obras a céu aberto, enriquecendo assim a experiência gastronômica dos clientes. A Galeria Coltivi será um espaço integrado ao restaurante, valorizando o trabalho de artistas que geralmente não têm acesso às grandes galerias.

A ideia é transformar o ambiente e fornecer essa nova experiência a artistas e clientes, estimulando artistas amadores e profissionais que buscam espaços alternativos e democráticos para exposições temporárias.

“Elaborei o conceito do projeto a partir da ideia de que todos os artistas merecem expor seus trabalhos em um cenário de galeria. Isso não pode ser um privilégio reservado apenas a alguns”, explica Guilherme Fonseca, empresário e diretor de novos negócios do restaurante.

A inauguração da Galeria Coltivi será no dia 15 de outubro, às 19h, com exposição da artista Constância Grain. Dezessete pinturas foram selecionadas e ficarão expostas até o dia 21. Entre elas, destaque para as “Mulheres Lunares”, “Erótica” e para as sete representações da gueisha – mulheres japonesas representantes da tradição milenar da arte, dança e canto, caracterizadas pelos trajes e a forte maquiagem.

- Publicidade -

“No futuro, quero reunir diferentes tipos de artes. Neste primeiro momento, nosso foco são as artes plásticas com foco na gastronomia, pois acredito que elas podem ser complementares”, explica.

As obras, que ficarão expostas pelos ambientes da casa, serão vendidas aos clientes. “Isso será benéfico para todos”, avalia Guilherme, que espera revelar novos nomes da arte contemporânea ao público.

Os artistas amadores da Galeria Coltivi serão escolhidos bimestralmente e as obras serão exibidas em diferentes estilos. O espaço não ficará restrito às telas e aos quadros. Guilherme conta que também serão convidados fotógrafos, escultores e outros tipos de artistas.

Nascido em São Paulo e criado nos Estados Unidos, Guilherme Fonseca saiu da Califórnia e veio para o Rio de Janeiro para se juntar a dois amigos, o italiano Piero Zolin e o chef paulista Meguru Baba, também sócios do Coltivi.

Na inauguração da galeria, a casa será fechada só para convidados. Os convidados receberão um drinque de cortesia e uma pizza al taglio, para escolher entre três diferentes sabores: Margherita, Vegano ou Salsiccia. O cardápio normal da casa terá cobrança à parte.

BIOGRAFIA DA ARTISTA CONSTÂNCIA GRAIN:

Aline Grain adotou o nome Constância Grain, o que seria seu nome de batismo, para assumir o seu lado artístico nas artes plásticas. Constância começou cedo suas criações artísticas com facilidade no desenho, pintura e escrita, mas acabou dedicando-se ao Ballet Clássico tendo sua própria companhia de dança.

No Segundo Grau, hoje Ensino Médio, optou pelo curso complementar Preparatório de Arquitetura voltando a se interessar pelo desenho, pintura e a estética. Mas a época era de efervescência na política brasileira levando-a a se envolver na atmosfera e em movimentos estudantis, cursando as faculdades de Economia, História e Direito.  

Tornou-se agente artística, trabalhando por 30 anos neste segmento. Sem nunca deixar sua arte e criações artísticas de lado, a crise artística finalmente bateu forte em sua alma e a fez rever sua vida.

“Construí uma vida errada através de escolhas erradas motivadas por ímpetos momentâneos. Fiz de mim uma pessoa diferente de mim. Depois de muitas crises percebo que, mesmo se pudesse, não mudaria meu passado. Só preciso transformá-lo em arte e seguir adiante. É uma questão de sobrevivência emocional. Preciso encaixar este frágil emocional nesta onda estranha. Se não, não vou entender o que passa comigo. Não quero ficar perdida no mundo, não faz o meu perfil”, reconhece a artista.

Gueixa
Gueixa

SOBRE AS OBRAS:

Coltiv – A obra Coltiv (do italiano cultivar) representa o amor, o amor livre, que ao mesmo tempo tem uma base estruturada. A flor tem raízes, mas o beijo que compõe suas pétalas adquire o contorno de douradas asas angelicais eternizando-se na cor azul celeste. O dourado Klimtiano reaparece nessa obra conferindo um tom sublime, que consegue transmitir, aliado as cores e traços, a energia e a intensidade do sentimento representado.

Mulheres Lunares – É um projeto que busca retratar a mulher como um ser diretamente conectado à lua. Tanto o ciclo feminino quanto o lunar passam por 28 dias de uma transformação semanal. Representa essa mulher que se transforma: bruxa, intuitiva, cíclica, intensa.

Erótica – Essa tela representa todo o poder feminino, ressignificando o ciclo da mulher. O sangue, que é visto socialmente como um tabu, aqui traduz o poder dessa mulher nua, fora do padrão, aberta e dona do seu próprio corpo. Corpo que produz esse sangue, que não apenas escorre, mas faz parte dessa mulher, é inerente a ela e ao se poder de criar vida.

Gueishas sob a técnica Golden Klimt – As gueixas são figuras femininas importantíssimas dentro da sociedade Japonesa. São responsáveis pela preservação da arte e da cultura do Japão, especializando-se desde muito novas em canto, dança, música e poesia. É falsa a ideia ocidental de que as gueixas são mulheres submissas, cujo objetivo é satisfazer um homem. Isso, porém, não invalida o histórico de opressões que sofreram ao longo dos séculos. Essas mulheres, apesar de terem algum status social, muitas vezes não são consideradas “respeitáveis”, sendo erroneamente associadas à prostituição de luxo. Não costumam se casar, o que para uma mulher é considerado um tabu até mesmo dentro da sociedade ocidental.

Constância Grain, em suas obras sempre, tem um olhar que perpassa o feminino e as dores e opressões que o gênero sofre, sem nunca, porém, deixar de lado um tom poético e esperançoso. Mulheres e principalmente aquelas que quebram com alguma convenção social, que não se enquadram, que não cabem, que não pertencem, estão muito presentes nas criações da artista. Com a coleção “Gueishas sob a técnica Goldem Klimt” não poderia ser diferente. A coleção é composta por sete gueixas em que em algum ponto do quadro, em maior ou menor escala, nos deparamos com um dourado inspirado na “Klimt’s Golden Phase”, de Gustav Klimt artista a quem Constância tem profunda admiração dando o toque de sofisticação inerente a uma gueixa.

Também podemos observar referências da Pop Art e da Arte Contemporânea, nas cores e traços. As sete gueixas da coleção, cada qual com a sua personalidade, se complementam tornando esse um trabalho que consegue transmitir ao mesmo tempo força e delicadeza, sofisticação e modernidade.

Serviço – Coltivi

End: Rua Conde de Irajá, 53 – Botafogo

Telefone: 21 96532-5353

Horário de Funcionamento: Dia 15: a partir das 19h

Dom a qui de 18h à 0h

Sex e sab de 18h à 1h

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

- Publicidade -