19 C
Rio de Janeiro
sábado, outubro 31, 2020
- Publicidade -

‘Paulo Freire, o andarilho da utopia’ ganha temporada online com sessões aos sábados e domingos

- Publicidade -
- Publicidade -
- Advertisement -

“Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, ofendendo a vida, destruindo sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”. Este foi um dos últimos escritos do mestre Paulo Freire (1921-1997), cujo apelo ainda ressoa assustadoramente atual. A partir do legado deixado pelo mestre, que mostrou aos brasileiros a importância da luta pela dignidade humana, Richard Riguetti (ator), Luiz Antônio Rocha (encenação) e Junio Santos (dramaturgia) levam a inspiradora vida do educador para os palcos no espetáculo “Paulo Freire, o andarilho da utopia”. Depois de mais de um ano percorrendo o país, vista por mais de 40 mil espectadores, a montagem ganha temporada on-line, de 5 a 27 de setembro, aos sábados (21h) e domingos (16h), com homenagem especial na sessão do dia 19, data em que Paulo Freire celebraria 99 anos. A venda de ingressos está disponível pelo Sympla (www.sympla.com.br/paulo-freire-o-andarilho-da-utopia) e a transmissão do espetáculo será feita pela plataforma Zoom.

Além do espetáculo, a equipe apresenta, às quintas-feiras de setembro, às 20h, a “RODA na REDE com Paulo Freire, o Andarilho da utopia”, com a presença de um convidado especial para uma conversa sobre o legado e a práxis de Paulo Freire e suas conexões com o mundo de hoje. Os ingressos podem ser retirados gratuitamente pelo Sympla.

Indicada ao Prêmio Shell do Rio de Janeiro 2019 na categoria Inovação, a peça acompanha a trajetória e os causos de um dos mais notáveis pensadores da história da educação mundial, misturando elementos das linguagens do teatro, do palhaço e do teatro de rua. A ideia é evidenciar na encenação a amorosidade de Paulo Freire com o ser humano, e o profundo respeito ao diálogo e à aceitação das diferenças. Em todas as sessões virtuais, logo após a peça, haverá um bate-papo com o diretor, o dramaturgo e o ator do espetáculo sobre os ideais deixados pelo patrono da educação brasileira.

“Com a pandemia, a arte precisou se reinventar para permanecer viva! E o teatro, considerado a arte da presença, tem buscado alternativas e novos caminhos. O teatro em casa é um grande desafio, mas muito importante para que haja encontros com qualidade de presença e escuta, mesmo no distanciamento físico”, declara o ator Richard Riguetti. O diretor Luiz Antonio Rocha acrescenta que a necessidade do confinamento nos faz lembrar de passagens da vida de Paulo Freire: “Assim como o mestre foi perseguido pela ditadura militar e forçado a ser exilar, todos nós estamos, de uma certa forma, exilados pela pandemia e afastados do convívio social. E lutando para que nosso ofício permaneça vivo e pulsante”.

A encenação de Luiz Antônio Rocha (‘Frida Kahlo, a Deusa Tehuana’; ‘Brimas’ e ‘Zilda Arns, a dona dos lírios’) propõe uma estrutura narrativa que leva a um lugar de ideias e reflexão. “O brasileiro gosta de histórias. Gosta de pessoas que inventam, que abrem caminho, que enfrentam desafios, que são corajosas. Estamos imersos em crenças fortes, em uma diversidade e cultura preciosas. Nossa brasilidade carrega paixão e acolhe arte antes mesmo de saber que é arte”, destaca o diretor. “Assim trazemos a presença iluminada de Paulo Freire através de uma dramaturgia que abarca formas brincantes como o circo e o teatro de rua. Essa brincadeira rompe barreiras de tempo e lugar. Nos leva à lua, um lugar de exílio e reflexão. Traz o encanto das palavras encharcadas de significados de Paulo Freire. São ideias mais que nunca atuais, vivas e necessárias diante da realidade que neste momento nos envolve”, acrescenta.    

Sinopse

O andarilho é um sujeito em movimento. A Utopia é um movimento da alma. É um impulso de buscar, sabendo que existe sempre algo mais a ser descoberto.  Descobrir, para Paulo, é exatamente isso: tirar a coberta, se surpreender com a beleza, a estranheza e o mistério das coisas. “Paulo Freire, o andarilho da Utopia” aparece em nosso espetáculo como um menino, um astronauta, um professor, um brasileiro com sonhos e esperança.  É no interior de Pernambuco, à sombra de uma mangueira, que nossa história começa. Um menino com um graveto na mão inicia o seu processo de leitura do mundo. É submetido à fome, tal qual grande parte da população brasileira. Na infância e juventude, outra fome lhe ocupa o tempo: as palavras. E ele as devora como se fossem pedaços de comida. Foi essa a sua busca até a eternidade: as palavras. Através delas, e com elas, percorre territórios, tecendo uma pedagogia emancipadora e revoluciona a educação mundial — movido pelo desejo de liberdade de si e dos outros, de consciência política, de justiça e de superação dos obstáculos. Nosso Andarilho, independente da sua vontade, é afastado da Terra, enviado ao espaço, e amanhece na lua. Um lugar escondido do mundo e dos outros, onde se pode OBSERVAR, VER, ENTENDER e APRENDER. Distante do Brasil, reafirma seu amor por sua terra, pela sua gente. Com a toada do verso nordestino e a dialética da cultura popular, convidamos você pra viajar e voltar de novo a ser menino. É assim que reinventamos Paulo Freire em todos nós. Uma história que não tem fim, e por que será?

Ficha técnica:

Dramaturgia: Junio Santos

Ator: Richard Riguetti

Encenação: Luiz Antônio Rocha

Cenário e Figurino: Eduardo Albini

Direção de Movimento: Michel Robin

Preparação de ator: Beth Zalcman

Preparadora corporal: Aline Bernardi

Direção de movimento: Michel Rubin

Projeto de Luz: Ricardo Lira Jr.

Assessoria pedagógica: Josy Dantas

Assistente de direção: Marcia Rosa

Preparadora vocal: Jane Celeste

Letras de músicas: Ray Lima e Junio Santos

Realização: Grupo Off-Sina e Espaço Cênico Produções Artísticas

Serviço:

Paulo Freire, o Andarilho da Utopia – Apresentações virtuais

Monólogo teatral inspirado na trajetória e na obra do patrono da educação Brasileira, Paulo Freire

Temporada: De 5 a 27 de setembro. Aos sábados, às 21h, e aos domingos, às 16h.

Ingressos: A partir de R$ 25

Onde comprar e assistir: www.sympla.com.br/paulo-freire-o-andarilho-da-utopia

Classificação etária: 12 anos

Roda na Rede: conversas da equipe com a presença de um convidado especial. Quintas de setembro, às 20h. Ingressos gratuitos com retirada pelo Sympla.

- Publicidade -

Veja Também

Últimas Notícias

- Publicidade -

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Réveillon Rio 2021 será pago integralmente pela iniciativa privada

SRCOM foi a única empresa a apresentar proposta, com projeto que cumpre todos os requisitos exigidos pela Riotur, para a virada carioca

Alunos e professores de escolas públicas do Rio poderão ganhar ingressos para eventos

Projeto de lei prevê a doação por parte das empresas que recebem incentivos fiscais

Megaoperação no Complexo da Maré dura mais de 10 horas; mulher grávida é baleada

Moradores do Complexo de favelas da Maré amanheceram nesta terça-feira, 27, com uma megaoperação policial em suas portas. A operação começou por volta das 5h...

Rio de Janeiro inicia censo da população em situação de rua

Com o censo, a Prefeitura espera sensibilizar Justiça, Mninistério Público e Defensoria Pública para, juntos com o Município, desenvolver ações para reinserir essas pessoas no mercado de trabalho.

Shopping Jardim Guadalupe inaugura nova sede do Blindando Vidas

Projeto oferece aulas gratuitas de artes marciais para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade desde 2017
- Publicidade -