30.2 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, outubro 28, 2020
- Publicidade -

Planeta Atlântida não irá acontecer em 2021

Decisão, comunicada nesta quinta-feira (24), tem o objetivo de preservar a segurança do público, das equipes, dos artistas e dos parceiros do festival devido à pandemia

- Publicidade -
- Publicidade -

Planeta Atlântida existe, desde 1996, para oferecer experiências inesquecíveis para todas as idades e transformar o litoral gaúcho no palco de uma grande festa, embalada pela música de grandes atrações nacionais e internacionais. Não por acaso, o conceito do festival evoluiu, ao longo dos últimos anos, para “só quem vai sente”. Por conta da pandemia do coronavírus e todos os seus desdobramentos, o Planeta Atlântida não irá acontecer 2021. A decisão, comunicada em primeira mão no programa Pretinho Básico das 13h, tem como objetivo preservar a segurança do público, das equipes, dos artistas, dos parceiros e de toda a sociedade gaúcha, além de manter vivos atributos uniques do festival, não replicáveis nos modelos disponíveis para realização de eventos durante a pandemia.

– O Planeta Atlântida é mais do que um festival de música. É a maior festa do verão gaúcho. É energia, curtição e alto-astral. Sentimentos que, atualmente, não estão alinhados com o momento em que vivemos. Não realizar o evento em 2021 não foi uma decisão fácil, mas tem um objetivo maior, que é a saúde de todo mundo envolvido. Desde o início da pandemia do coronavírus, todas as decisões que tomamos aqui na RBS tem o objetivo de cuidar das pessoas. Com o Planeta, tanto a RBS quanto a DCSet entenderam que essa era a única alternativa possível nesse momento – afirma o diretor-executivo de Marketing do Grupo RBS, Marcelo Leite.

- Publicidade -

Ainda que o festival ocorra somente em fevereiro, a notícia foi divulgada nesta quinta-feira (24) como um ato de respeito ao público, que anualmente se planeja para ir ao festival, e se soma ao fato de que um evento como o Planeta Atlântida precisa de ao menos seis meses prévios de produção, o que inviabiliza a definição em um prazo menor. A decisão está alinhada ao posicionamento de grandes eventos nacionais e internacionais, como Lollapalooza, Réveillon do Rio e Natal Luz de Gramado.

– Adiar um projeto como o Planeta é frustrante, mas é o que exige o momento que vivemos. Tenham certeza que em 2022 faremos o melhor de nós. Até lá, esperamos poder receber nossos milhares de Planetários na maior festa do nosso verão – destaca Cicão Chies, sócio da DC Set Group e um dos criadores do Planeta Atlântida.

- Publicidade -

O maior festival de música do sul do país retornará em 2022 em uma edição especial. Apenas em 2020, o evento, realizado pelo Grupo RBS e pela DC Set Group com patrocínio de Renner, Coca-Cola, Skol e Banrisul, agitou o litoral gaúcho e reuniu mais de 75 mil pessoas em dois dias, quando 51 atrações se revezaram em três palcos e animaram o público ao longo de mais de 22 horas de música. Até lá, os realizadores do Planeta já estão planejando alternativas para se conectar com o público, o maior patrimônio do festival. Novidades deverão ser anunciadas em breve

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Últimas Notícias

Alemanha adotará bloqueio de um mês em reação à disparada de covid-19

A Alemanha imporá lockdown emergencial de um mês, que inclui o fechamento de restaurantes, academias de ginástica...

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Fórmula 1: Hamilton e o significado do recorde de vitórias

No passado 25 de outubro se fez história na Fórmula 1. Lewis Hamilton se tornou o piloto mais vitorioso de sempre, com sua 92.ª vitória, ultrapassando as 91 de Michael Schumacher.

Canal Curta! participa do DOCSP em mesa de discussões e com bate-papo sobre o documentário ‘Todas as Melodias’

O canal Curta! marca, mais uma vez, presença no DOCSP ao integrar uma mesa sobre as possibilidades de geração...

Audiências da Record TV, na terça-feira, dia 27/10

Audiências de terça-feira, 27/10Com formação da Roça, A Fazenda vence, pela primeira vez, programa musical da concorrente na média...

Penny Dreadful e The Night Manager chegam à Starzplay

Duas atrações de peso chegam à Starzplay no dia...

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Como estão os tratamentos experimentais para a Covid-19

Como ficou claro após meses de pandemia, a COVID-19 pode afetar as pessoas de diversas formas. Algumas são assintomáticas, ou seja, podem ser infectadas e não manifestar sintomas.

Cada morte no trânsito custa R$ 785 mil ao Brasil

Cada morte decorrente de acidente de trânsito no Brasil custa, aos cofres públicos, R$ 785 mil. Segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (IPEA), os acidentes consomem R$ 50 bilhões por ano.
- Publicidade -