segunda-feira, outubro 26, 2020

Frente debate Marco da Primeira Infância com conselheiros tutelares

VejaTambém


Trabalho, Previdência e Assistência

Nesta semana, debate será com conselheiros do Paraná. A Frente vai realizar seminários com conselheiros tutelares de todos os estados

02/09/2020 – 09:30  

Neto Talmeli/Prefeitura de Uberaba-MG

Educação - geral - ensino infantil creches crianças infância escolas brincadeiras diversão lazer (Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Prof. João Wilson de Freitas, Uberaba-MG, 2016)

Debates pretendem ampliar conhecimentos sobre direitos e garantias para crianças até 6 anos

A Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância realiza seminário hoje com a participação de conselheiros tutelares do Paraná para debater o Marco Legal da Primeira Infância.

A frente é coordenada pela deputada federal Leandre (PV-PR). Segundo ela, o propósito dos debates é ampliar  o conhecimento acerca da Lei 13.257/16, que trata especificamente das garantias de direitos às crianças na faixa de 0 a 6 anos de idade.

A Frente vai realizar seminários com conselheiros tutelares de todos os estados brasileiros. Na semana passada, o seminário foi direcionado aos conselheiros tutelares do Rio Grande do Sul. E na segunda-feira (31) com os de Santa Catarina.

O Seminário “O Marco Legal da Primeira Infância e os Conselheiros Tutelares no Paraná” é uma realização da Frente com participação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), e Fórum Colegiado Nacional de Conselheiros Tutelares.

Para acompanhar o debate, é preciso fazer a inscrição em pela internet. Após a inscrição, o participante receberá um e-mail de “Confirmação de Inscrição” com as informações de acesso à sala virtual do evento.  Um certificado será enviado por e-mail, após a conclusão do evento.

O seminário começa às 19 horas. Confira a programação.

Da Redação – RL

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias’.


MaisNotícias

Next Post

Recommended