23 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, agosto 12, 2020
- Publicidade -

Setor calçadista pode demitir 15 mil trabalhadores com fim da desoneração da folha em 2020

- Publicidade -
- Publicidade -

O setor calçadista, que faturou no ano passado US$ 967 milhões em exportações, pode ser obrigado a demitir mais 15 mil trabalhadores caso a desoneração da folha de pagamento não seja prorrogada até o fim de 2021. Segundo o presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Haroldo Ferreira, esse cenário seria “catastrófico”, visto que a crise econômica causada pela pandemia, até o momento, já tirou o emprego de quase 60 mil brasileiros ligados ao segmento.

“Além do impacto na questão do emprego, a reoneração da folha de pagamento aumentaria em mais de R$ 570 milhões a carga tributária para empresas calçadistas, em apenas um ano. A prorrogação por seis meses não resolve. Primeiro porque não existe orçamento para apenas seis meses, segundo porque estamos em plena reestruturação do setor calçadista. A não prorrogação da desoneração para 2021 vai gerar mais desemprego que em 2020”, projeta.

Haroldo Ferreira ressalta que acabar com o incentivo no fim deste ano, em um período em que possivelmente as empresas ainda sofrerão efeitos da crise, pode atrasar a retomada do setor nos próximos anos. 

Publicidade

“A pandemia aumentou a necessidade da prorrogação da desoneração da folha de pagamento porque, no ano que vem – na melhor das hipóteses – estaremos iniciando a recuperação. Para se ter uma ideia da crise pela qual estamos passando, devemos voltar a patamares produtivos do início dos anos 2000. Somente este ano, estima-se que a queda da produção no setor calçadista deve ser em torno de 30%”, aponta o presidente da Abicalçados.

O debate sobre o tema deve ganhar novos capítulos nos próximos dias. A expectativa é que o Congresso Nacional analise o veto do presidente Bolsonaro ao trecho da MP 936 que estende o benefício da desoneração até 2021. Além da indústria calçadista, outros 16 setores, entre eles comunicação, construção civil e transportes, podem ser prejudicados. Juntos, empregam cerca de seis milhões de pessoas no país.

- Publicidade -

Em mais de uma oportunidade, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu publicamente a derrubada do veto presidencial. Maia argumenta que é “perfeitamente possível” ampliar em um ano a desoneração e acredita que o impacto fiscal da medida é menor que possíveis perdas econômicas e sociais causadas pela demissão em massa de trabalhadores. 

“Eu acho que a melhor fonte para financiar a desoneração é a redução de despesa pública. A gente não deve transferir para sociedade essa responsabilidade. A responsabilidade de se gerar uma desoneração, no meu ponto de vista, é do governo federal, que precisa abrir espaço no orçamento existente nas receitas para cobrir essa desoneração”, considera Maia.

Como funciona a desoneração

Criado em 2011 para estimular a contratação, o benefício da desoneração chegou a alcançar 50 setores da economia, mas hoje engloba 17. No formato atual, as companhias contribuem com um percentual que varia de 1% a 4,5% sobre o faturamento bruto, em vez de 20% sobre a remuneração dos funcionários para a Previdência Social, a chamada contribuição patronal. Em 2019, segundo estimativa do governo, a medida gerou custo de R$ 9,9 bilhões.

Como forma de pressionar o Congresso Nacional a manter o incentivo, 36 entidades assinaram e enviaram um documento aos presidentes da Câmara e do Senado mostrando os riscos do fim da desoneração em 2020. A tendência hoje é que deputados e senadores derrubem o veto de Bolsonaro, com a justificativa de preservar empregos e dar fôlego aos setores que mais empregam no Brasil

Horóscopo de quinta-feira 13 de agosto de 2020

Confira a previsão do horóscopo para o dia 13 de agosto de 2020 e fique por dentro de tudo o que o seu signo lhe reserva para o amor, dinheiro e saúde.

Bolsonaro in Rio: Presidente virá à cidade inaugurar escola Civico Militar

No dia 14 de agosto de 2020, às 09h20, está prevista a visita...

Rio de Janeiro ganha Cidade das Artes Marciais, no Centro Metropolitano

Evento ocorreu nesta quarta, 12/8, em espaço idealizado com 14 praças pelo arquiteto Lúcio Costa, na Barra

Cecierj e Teresópolis assinam acordo de cooperação para abertura de polo Cederj

Unidade deve ter curso de licenciatura e ampliar vagas da rede Ceja e Pré-vestibular Social
- Publicidade -

Brasileiro transforma o time Orlando City numa potência esportiva e chega na final MLS

Em cinco anos, a ascensão do Orlando City – time de futebol dos Estados Unidos comandado pelo...

Deputada Rosane Felix pede intérprete de Libras nas entrevistas do Governo do RJ

No país, 5% da população é composta por pessoas surdas, segundo o Instituto...

Adriana Calcanhotto realiza apresentação única do álbum “Só”

Exibição online, transmitida pelo Teatro Riachuelo Rio, acontece dia 5 de setembro

MP Eleitoral quer Crivella inelegível até 2026 por abuso de poder e conduta vedada

Processos contra prefeito do Rio questionam eventos no Palácio da Cidade e na Estácio de Sá

TIM Live renova patrocínio com paiN Gaming e reforça presença em eSports

Rio de Janeiro, 11 de agosto de 2020 – Depois do sucesso no...

Reforços do Vasco da Gama: Clube tem interesse no goleiro Douglas Borges, do Volta Redonda

O Vasco da Gama segue em busca de reforços para a temporada e tem posições definidas para buscar peças:: goleiro, zagueiro, que jogue pela direita e meia de criação.

Alerj aprova projeto de lei de diretrizes orçamentárias de 2021

Proposta estima déficit de R$ 26,09 bilhões para o ano que vem.

Chicago PD estreia no Globoplay

O único título que faltava para a franquia Chicago ficar completa no...

Horóscopo de quarta-feira 12 de agosto de 2020

Confira a previsão do horóscopo para o dia 12 de agosto de...

Campeonato Brasileiro: Confira quais jogos a Globo vai transmitir

Campeão paulista de 2020, Palmeiras estreia no Brasileiro contra o Fluminense

Heróis da Marvel viram puzzle books

Coleção "Guia de Personagens" da Catapulta Editores traz os principais personagens dos quadrinhos em livros e quebra-cabeças
- Publicidade -

Falando Nisso...

- Publicidade -