24.9 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, 19 de abril de 2019 10:0348
- Publicidade -

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Queiroz movimentou R$ 7 milhões em três anos, diz jornal

- Publicidade -

Relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) indica que o policial militar Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), movimentou R$ 7 milhões entre 2014 e 2017. A informação é do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.


Em 2014 e 2015, R$ 5,8 milhões teriam passado pela conta de Queiroz, além dos R$ 1,2 milhão movimentados entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, identificados no primeiro relatório. 

- Advertisement -


Procurada, a defesa de Fabrício Queiroz disse que não teve acesso a esses dados e que o discurso do Ministério Público era de que não havia informações sobre os anos anteriores. 


Até agora, nenhuma explicação detalhada sobre as transações foi dada por Queiroz ou por qualquer membro da família Bolsonaro. Queiroz afirmou que os depósitos são relativos a compra e venda de carros. 


O ex-assessor faltou a dois depoimentos no Ministério Público, alegando estar em tratamento de um câncer intestinal, e Flávio Bolsonaro faltou a um, dizendo que não havia tido acesso aos autos.
Uma semana depois, o ministro Luiz Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu a investigação a pedido do filho de presidente. 


O senador eleito argumentou que tem foro especial perante o Supremo e que o Ministério Público do Rio produziu provas ilegalmente. O relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, decidirá sobre a competência da corte com o fim do recesso do Judiciário, que se encerra no dia 31 de janeiro. 


Segundo especialistas ouvidos pela reportagem, a reclamação de violação do sigilo bancário não encontra respaldo na lei e na jurisprudência brasileira. A lei brasileira permite a comunicação entre o Ministério Público e o Coaf, e questionamentos similares ao de Flávio foram rejeitados pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) e pelo STF (Supremo Tribunal Federal).


Nesta sexta-feira (18), o Jornal Nacional revelou que Flávio Bolsonaro está mais envolvido na investigação do que se imaginava inicialmente – ele teria recebido em sua conta R$ 96 mil de forma fracionada em um período de cinco dias, entre junho e julho de 2017. 


Segundo a reportagem, foram 48 depósitos no valor de R$ 2 mil, realizados em espécie no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

Últimas Notícias

Alexandre de Moraes revoga decisão que mandou site retirar notícia do ar

O Ministro revogou a decisão por entender que foi esclarecido posteriormente que o documento no qual Toffoli foi citado realmente existe.

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 60 milhões neste sábado

A quina teve 81 apostas premiadas com mais de R$ 48 mil, cada uma. As chances de acertar as seis dezenas da Mega são de mais de 50 milhões por uma

Simone e Simaria, Wesley Safadão e Marília Mendonça agitam o Altas Horas

O programa ainda conta com uma apresentação especial do espetáculo OVO, do Cirque Du Soleil

Terceira temporada de ‘Sob Pressão’ tem novidades no cenário

Julio Andrade, o intérprete do Dr. Evandro, integra a equipe de direção e participa da realização de episódio filmado inteiro em plano sequência

Linha Amarela receberá 930 mil veículos na Semana Santa

Via expressa terá equipes de prontidão para serviços de drenagem e eliminação de bolsões d’água em caso de chuva

Bolsonaro diz que Exército sempre esteve ao lado da vontade nacional

Disse ainda que precisa da mídia para que "a democracia não se apague"

IZA lança clipe do novo single “Brisa”

Inspirada no universo dos musicais, a narrativa do curta mistura muita dança ao ritmo caribenho da canção