22.9 C
Rio de Janeiro
sábado, 20 de abril de 2019 5:2939
- Publicidade -

Moro diz a juízes que se inspirou no italiano Falcone para deixar a toga

- Publicidade -

O juiz federal Sergio Moro enviou mensagem aos magistrados da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) em que revela ter se inspirado no juiz italiano Giovanni Falcone, da Operação Mãos Limpas, para decidir trocar a toga pelo comando do ministério da Justiça no governo Jair Bolsonaro (PSL).

Eis a mensagem que Moro enviou aos colegas nesta sexta-feira (2):

- Advertisement -

“Prezados colegas magistrados federais,

A todos que me endereçaram congratulações aqui, meus agradecimentos.
Foi uma decisão muito difícil, mas ponderada.

Em Brasília, trabalharei para principalmente aprimorar o enfrentamento da corrupção e do crime organizado, com respeito à Constituição, às leis e aos direitos fundamentais.

Lembrei-me do juiz Falcone, muito melhor do que eu, que depois dos sucessos em romper a impunidade da Cosa Nostra, decidiu trocar Palermo por Roma, deixou a toga e assumiu o cargo de Diretor de Assuntos Penais no Ministério da Justiça, onde fez grande diferença mesmo em pouco tempo. Se tiver sorte, poderei fazer algo também importante.

Da minha parte, sempre terei orgulho de ter participado da Justiça Federal e os magistrados terão sempre o meu respeito e admiração. Continuem dignificando a Justiça com atuação independente (mesmo contra, se for o caso, o Ministério da Justiça).

Abs a todos,

Sergio Fernando Moro”

Em abril de 2015, Moro revelou à jornalista Maria Cristina Fernandes, do Valor, quais foram os juízes que motivaram sua atuação na Lava Jato.

Além de Falcone, ele mencionou Earl Warren e Gilson Dipp.

Segundo explicou, Warren tirou a Suprema Corte dos EUA “do pelotão auxiliar do macarthismo para colocá-la na linha de frente da luta pelos direitos civis”.

Falcone, depois de conseguir a condenação da Cosa Nostra, na Itália, “dedicou-se a projetos de lei antimáfia”.

Dipp, um dos principais artífices das varas de crimes financeiros, foi, segundo a jornalista, “um dos juízes mais temidos pelos escritórios de advocacia do país”.

Maria Cristina observou que “o ministro aposentado do STJ foi preservado no oratório do comandante da Lava Jato a despeito do seu parecer contra a espinha dorsal da operação, a delação do doleiro Alberto Youssef”.

“A assessores que lhe cobraram a preferência, Moro disse que o parecer não é do juiz, mas do advogado”, registrou ela.

Últimas Notícias

Vanderlei Luxemburgo nega acerto com Vasco da Gama: Irresponsabilidade

O ex-jogador e comentarista deu a informação sobre o acerto entre Luxemburgo e o Vasco nesta sexta-feira, 19, durante o programa Expediente Futebol, da Fox Sports.

Campello acerta com Vanderlei Luxemburgo para novo técnico do Vasco da Gama, diz Edmundo

Segundo o ex-jogador e comentarista, Alexandre Campello está acertado com Vanderlei Luxemburgo que deve ser anunciado após a partida contra o Flamengo.

Werley acredita em reação do Vasco da Gama contra o Flamengo na final do Carioca

Para o confronto com o Rubro-Negro, o Almirante espera contar com os retornos de Fernando Miguel, Leandro Castan e Rossi

Alexandre de Moraes revoga decisão que mandou site retirar notícia do ar

O Ministro revogou a decisão por entender que foi esclarecido posteriormente que o documento no qual Toffoli foi citado realmente existe.

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 60 milhões neste sábado

A quina teve 81 apostas premiadas com mais de R$ 48 mil, cada uma. As chances de acertar as seis dezenas da Mega são de mais de 50 milhões por uma

Simone e Simaria, Wesley Safadão e Marília Mendonça agitam o Altas Horas

O programa ainda conta com uma apresentação especial do espetáculo OVO, do Cirque Du Soleil