28.1 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, 25 de abril de 2019 8:5958
- Publicidade -

‘Bancada do boi’ vai almoçar com Temer na véspera da votação, diz Nilson Leitão

- Publicidade -

São Paulo – Às vésperas da votação que deve decidir o futuro político do seu governo, Michel Temer irá se encontrar com integrantes da Frente Parlamentar pela Agropecuária, mais conhecida como “bancada do Boi”, que conta com 209 deputados – suficientes, por exemplo, para barrar a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra ele por corrupção passiva (172 votos).

O deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), presidente da Frente, afirmou que um almoço com o presidente Temer está marcado para amanhã (terça-feira), na sede da Frente dentro do próprio Congresso. “A ideia é falar de licenciamento ambiental e entregar um manifesto sobre os benefícios do Biodisel”, conta. “Claro, que, eventualmente, outras pautas e assuntos podem surgir”, completa Leitão.

- Advertisement -

Até agora, a bancada tem sido atendida pelo governo federal. Temer destravou os principais pontos da chamada “Pauta Positiva” apresentada pela Frente. Entre os itens da pauta, destaca-se a medida provisória que permite a legalização em massa de áreas públicas invadida, apelidada por ambientalistas de “MP da Grilagem” e o projeto que alterou os limites da Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará.

“Embora a bancada não tenha fechado questão, acredito que boa parte vai votar contra a admissão da denúncia. É inegável que com Temer muitas pautas históricas defendidas pela bancada foram atendidas”, disse Leitão, que vai voltar contra a denúncia.

O jornal O Estado de S. Paulo mostrou em reportagem neste domingo, 30, que 80% dos 213 deputados que não declararam publicamente como vão votar ao Placar do Estado pertencem a pelo menos uma das bancadas “BBB” (Boi, Bala e Bíblia), que se organizam para defender temas ligados ao agronegócio, à segurança pública e à religião.

Se na Frente Agropecuária Temer deve ter apoio da maioria, o mesmo não pode ser dito do partido de Leitão, o PSDB. Segundo o deputado, o PSDB deve ir à votação de quarta-feira “rachado”. “O partido vai dividido para essa votação. A expectativa é que tão logo essa questão seja superada, o PSDB comece a pensar em 2018. Acho que 2018, pelo menos para o PSDB, começa com o fim da votação de quarta-feira. Depois dela, precisamos nos reunir e definir nossos rumos”.

Um dos primeiros passos, segundo Leitão, seria a escolha de um nome para a presidência do partido. “Tasso Jereissati é um bom nome. Existe também a possibilidade de Marconi Perillo, o governador de Goiás. Teria muita simpatia por um presidente do Centro-Oeste”, diz.

Estadão Conteúdo

Últimas Notícias

Trens poderão ter que disponibilizar bagageiros

A determinação é do projeto de lei 117/19, de autoria da deputada Lucinha (PSDB), que foi aprovado pela Alerj

Presidente e diretores do Rioprevidência falam sobre operações de securitização e mais autonomia do órgão

Eles detalharam as operações de securitização de royalties do petróleo feitas entre 2013 e 2018 pelo Governo do Estado

CETC aplica 115 multas e remove 19 vans em um dia

Quatro utilitários foram removidos após denúncias no 1746

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 105 milhões neste sábado

115 pessoas acertaram a quina e irão ganhar, cada uma, mais de R$ 55 mil

Escolas da Prefeitura do Rio recebem medalhistas olímpicos, para palestras e oficinas

Arnaldo Oliveira, André Domingos e Thaissa Barbosa Presti são os campeões que estarão com os alunos pelo Programa Heróis Olímpicos CAIXA

Brasil não pode fazer reforma ‘meia-boca’, afirma Bolsonaro

Presidente disse que a Câmara dos Deputados é soberana para fazer alterações, mas que espera que proposta não seja desidratada

Jair Bolsonaro extingue o horário de verão

A decisão extingue o horário de verão por tempo indeterminado e não apenas para 2019

Kygo e Rita Ora estreiam novo single e clipe para “Carry On”

Música faz parte da trilha sonora do filme Pokémon: Detetive Pikachu