28.1 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, 25 de abril de 2019 8:5638
- Publicidade -

Freedom Trail | A graça de curtir Boston de graça

- Publicidade -

A Freedom Trail é um trajeto demarcado no chão (em vermelho, às vezes pintado, às vezes de tijolos) que passa por marcos importantes da batalha pela independência americana. O percurso tem cerca de 4 quilômetros e contempla 17 pontos históricos.

Começa no parque Boston Common, na área central, e termina no Bunker Hill ou USS Constitution, uma colina na margem norte do Charles River que foi o local de uma batalha decisiva em junho de 1775 e hoje abriga um monumento em memória do fato. Além de gratuita, essa é uma boa opção para conhecer a história da cidade a pé; sem paradas, do ponto inicial ao final, são 40 minutos. Pegue um mapa da trilha no centro de informações turísticas do Faneuil Hall.

- Advertisement -

No século 18, a região de Boston foi um dos principais expoentes da guerra pela independência dos Estados Unidos. Por isso, a cidade no Estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, é cheia de história para contar.

Boston é o principal polo econômico da região conhecida como Nova Inglaterra, um nome herdado da colonização do país e que se refere a seis Estados – além de Massachusetts, também Maine, Vermont, New Hampshire, Connecticut e Rhode Island. Traz tal marca na arquitetura colonial que sobrevive em meio a prédios modernos. E acrescenta à mistura uma atmosfera jovem e animada, graças aos muitos estudantes de intercâmbio que recebe, e aos universitário das renomadas Harvard e MIT.

Foto: Reprodução

A cidade é também uma força nos esportes, e os times locais – Bruins (hóquei), Celtics (basquete), Red Sox (baseball) e Patriots (futebol americano) – são um ótimo motivo para uma visita durante os períodos de competições. Os jogos costumam servir de pretexto também para que os moradores se encontrem em bares – caso do ótimo Bleacher Bar, pub que fica no estádio do Red Sox (bleacherbarboston.com), aberto para a rua.

O estilo de vida local é ativo. Muitos moradores praticam atividades ao ar livre, como corridas às margens do Charles River, rio que corta a cidade, jogos de baseball e basquete em quadras públicas e parques que também ficam pelas margens. Para repor as energias, o lanche mais típico é o lobster roll, um sanduíche de lagosta picada servida num pão de hot dog. Peixes e frutos do mar, aliás, são a marca da gastronomia local.

A desvantagem é que Boston não é barata. Por isso, selecionamos atrações gratuitas para ajudar a equilibrar o orçamento durante a sua visita à cidade.

PARQUES PARA FICAR À VONTADE

O Boston Common e o Boston Public Garden ficam lado a lado e formam, juntos, uma espécie de Ibirapuera de Boston. Seus gramados, lagos, pontes, fontes e mais de 80 espécies de plantas (no Public Garden) são usados como área de lazer e de esportes por moradores e turistas. No inverno, o lago congelado vira pista de patinação; no verão, barquinhos em forma de cisne circulam com turistas. Fundado em 1634, o Boston Common é o parque público mais antigo dos Estados Unidos. Mais: friendsofthepublicgarden.org.

Freedom Trail
Freedom Trail

ESPLANADA EM FESTA

Perto da Newbury Street e do parque Boston Common, no bairro de Back Bay, a Esplanada é uma área pública à beira do Charles River famosa porque é lá que os bostonianos “acampam” para ver o show de fogos que celebra o 4 de Julho, data da independência dos Estados Unidos. O lugar tem paisagem impecável, com barcos que vêm e vão pelas águas do rio e a cidade de Cambridge na outra margem.Durante o verão, até o fim de agosto, há shows e sessões de cinema na Esplanada (programação: bit ly/esplanadaboston), e o agito segue até depois do pôr do sol, entre piqueniques e brincadeiras das crianças no playground.

VER E SER VISTO NA RUA DA MODA

Quando o assunto é moda e beleza, a Newbury Street é o point da cidade – é como se fosse a Oscar Freire de Boston. Esqueça aquele clima estadunidense de grandes outlets e araras lotadas de roupas vendidas a preço de banana. Lojas de grifes e de fast fashion, salões de beleza luxuosos, restaurantes e cafés cheio de charme (e com preços nas alturas) é o que você vai encontrar em um passeio pelos 2 quilômetros de extensão da rua.

Dica: inicie o passeio descendo na estação Hynes Convention Center (linha verde) e siga pela Newbury Street para terminar no Boston Public Garden, melhor lugar para descansar da caminhada. Não tenha pressa: mesmo sem comprar nada, vale a brincadeira de ver e ser visto.

ENTRADA LIVRE NOS MUSEUS

Bons museus em Boston têm seus dias da semana com entrada gratuita ou preço sugerido, num esquema em que você doa quanto puder. O Museum of Fine Arts (MFA) proporciona uma volta ao mundo, com destaque para as áreas das culturas africana e egípcia. Às quartas-feiras, a partir das 16 horas, a entrada é livre – doação sugerida de US$ 25 (mfa.org). Nesse dia, o horário de funcionamento é estendido até as 22 horas. O Instituto de Arte Contemporânea (ICA) tem, entre outras, a coleção Barbara Lee, só com trabalhos de mulheres, e é grátis toda quinta-feira, das 17 às 21 horas; icaboston.org. O Commonwealth Museum retrata a história de Massachusetts e é gratuito todos os dias: www.sec.state.ma.us/mus.

ANTIGO NAVIO DE GUERRA

Não é por acaso que aqui está o ponto final da Freedom Trail: o USS Constitution foi construído em 1797 e é o navio de guerra em operação mais antigo do mundo – atualmente, ele navega em algumas cerimônias ao longo do ano. A fragata ancorada relembra os tempos de guerra vividos em Boston e orgulha os americanos por ter se mantido invicta nas batalhas pela independência. É possível conhecer o navio por dentro, além de visitar um pequeno museu que fica bem em frente e explica as vitórias do USS Constitution e a história da marinha americana. A entrada não tem preço fixo; sugere-se a doação de qualquer valor para a manutenção do lugar. Mais: ussconstitutionmuseum.org.

SEM DÚVIDAS NO MIT

Também vale a pena aproveitar a ida a Cambridge para visitar outro câmpus universitário famoso, o do Massachusetts Institute of Technology, o MIT. Um dos maiores centros de tecnologia do mundo, o instituto fica próximo à estação Kendall, também da linha vermelha do metrô de Boston. Conheça o Museu MIT, onde estão expostos interessantes projetos focados em tecnologia. Há tours gratuitos guiados por estudantes, de segunda a sexta-feira, em dois horários diários; reserve no site (institute-events.mit.edu/visit/tours). Atenção: alguns deles incluem sessões tira-dúvidas para interessados em ingressar na universidade. Outra opção é baixar um mapa e fazer o passeio por conta própria.

COBIÇADA HARVARD

Uma das universidades mais antigas, famosas e cobiçadas do mundo, Harvard fica na cidade vizinha de Cambridge, contemplada também pelo transporte público de Boston – pegue o metrô da linha vermelha e desça na estação Harvard Square. O quarteirão principal do câmpus, chamado de Yard, dá a sensação de um filme americano. Circule livremente entre os prédios e moradias estudantis e admire a fachada da biblioteca, a segunda maior dos Estados Unidos, com 80 quilômetros de estantes – a entrada só é permitida a alunos. No site da universidade você pode baixar mapa e áudio do tour autoguiado (bit.ly/harvardguia). No entorno há livrarias, sebos e lojinhas que vendem souvenirs com o logo da universidade.

CLIMA DE MERCADÃO

O Faneuil Hall Marketplace (faneuilhallmarketplace.com) é um complexo de prédios históricos no centro de Boston. No do meio, o Quincy Market, está a comida vendida em estandes: pizzas, yakissobas, curries, lobster rolls e a maior concentração da cidade de New England clam chowder, a sopa de lagosta e frutos do mar que é outra receita típica que não se deve deixar de experimentar (até US$ 10 o pote). Nos prédios das laterais estão o South Market e o North Market, com mais de 100 lojas e barracas de marcas como Gap e Victoria’s Secret, livrarias descoladas e lojas de souvenir. Nos espaços entre os prédios, artistas de rua fazem a festa.

CAMINHADA HISTÓRICA

A Freedom Trail é um trajeto demarcado no chão (em vermelho, às vezes pintado, às vezes de tijolos) que passa por marcos importantes da batalha pela independência americana. O percurso tem cerca de 4 quilômetros e contempla 17 pontos históricos. Começa no parque Boston Common, na área central, e termina no Bunker Hill ou USS Constitution, uma colina na margem norte do Charles River que foi o local de uma batalha decisiva em junho de 1775 e hoje abriga um monumento em memória do fato. Além de gratuita, essa é uma boa opção para conhecer a história da cidade a pé; sem paradas, do ponto inicial ao final, são 40 minutos. Pegue um mapa da trilha no centro de informações turísticas do Faneuil Hall.

Estadão Conteúdo

Últimas Notícias

Trens poderão ter que disponibilizar bagageiros

A determinação é do projeto de lei 117/19, de autoria da deputada Lucinha (PSDB), que foi aprovado pela Alerj

Presidente e diretores do Rioprevidência falam sobre operações de securitização e mais autonomia do órgão

Eles detalharam as operações de securitização de royalties do petróleo feitas entre 2013 e 2018 pelo Governo do Estado

CETC aplica 115 multas e remove 19 vans em um dia

Quatro utilitários foram removidos após denúncias no 1746

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 105 milhões neste sábado

115 pessoas acertaram a quina e irão ganhar, cada uma, mais de R$ 55 mil

Escolas da Prefeitura do Rio recebem medalhistas olímpicos, para palestras e oficinas

Arnaldo Oliveira, André Domingos e Thaissa Barbosa Presti são os campeões que estarão com os alunos pelo Programa Heróis Olímpicos CAIXA

Brasil não pode fazer reforma ‘meia-boca’, afirma Bolsonaro

Presidente disse que a Câmara dos Deputados é soberana para fazer alterações, mas que espera que proposta não seja desidratada

Jair Bolsonaro extingue o horário de verão

A decisão extingue o horário de verão por tempo indeterminado e não apenas para 2019

Kygo e Rita Ora estreiam novo single e clipe para “Carry On”

Música faz parte da trilha sonora do filme Pokémon: Detetive Pikachu