22 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, setembro 30, 2020
- Publicidade -

Solidariedade ao STF e repúdio a ataques são expressos em nota do IAB e mais seis entidades

- Publicidade -
- Publicidade -

O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) assinou nota pública, nesta segunda-feira (15/6), com outras seis entidades representativas da advocacia, entre as quais o Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) e o Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD), em solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF) e repúdio aos ataques dirigidos à corte no último fim de semana. As entidades afirmam que as agressões ultrapassaram “qualquer limite imaginável de liberdade de expressão”.

 

Leia abaixo a nota na íntegra:

 

- Publicidade -

NOTA PÚBLICA

 

As entidades representativas da advocacia que esta subscrevem tornam pública sua solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF) e o consequente repúdio aos ataques a ele infligidos no último fim de semana. Não se mostram aceitáveis ou admissíveis agressões de tal porte, sendo de se recordar que similares investidas contra o STF consubstanciam, na verdade, ataque ao Judiciário em si, a um dos pilares do Estado e da própria democracia, ultrapassando, pois, qualquer limite imaginável de liberdade de expressão.

São Paulo, 15 de junho de 2020

Associação dos Advogados de São Paulo – Aasp

Renato José Cury

Centro de Estudos das Sociedades de Advogados – Cesa

Carlos José Santos da Silva

Instituto dos Advogados Brasileiros – IAB

Rita de Cássia Sant’Anna Cortez

Instituto dos Advogados de São Paulo – Iasp

Renato de Mello Jorge Silveira

Instituto de Defesa do Direito de Defesa – IDDD

Hugo Leonardo

Movimento de Defesa da Advocacia – MDA

Eduardo Perez Salusse

 

Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São

Paulo e Rio de Janeiro – Sinsa

Gisela da Silva Freire

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Futebol: Senado aprova suspensão de pagamento de dívidas dos clubes

Com 72 votos a favor e um contrário, o projeto que suspende o pagamento das parcelas de dívidas no âmbito do Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut) durante a pandemia de covid-19 foi aprovado pelo Senado nesta terça-feira (29). Como sofreu modificações, o texto retorna para a Câmara dos Deputados.

Veja quem são os cinco deputados do RJ que julgarão impeachment de Witzel

Na tarde desta terça-feira (28), foi a vez dos deputados da...

No RJ, ações socioeducativas deixam pasta da Educação e passam à Segurança Pública

Na tarde desta terça-feira (29), a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro...
- Publicidade -