25.2 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, setembro 28, 2020
- Publicidade -

Aluguel registra ligeira alta no Rio de Janeiro

- Publicidade -
- Publicidade -

Mesmo com o isolamento social, no mês de abril o valor médio de locação teve uma pequena alta (1%) na capital fluminense. Segundo levantamento elaborado pelo Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País, o aluguel de um imóvel padrão (65m², 2 dormitórios e 1 vaga de garagem) chegou na média de R$ 1.775,00/mês. E, analisando o ano de 2020, o incremento foi de 2,6%.

Observando os últimos 12 meses, as localidades que apresentaram as melhores evoluções no valor de locação foram: Irajá (R$ 1.239,00/mês), Maracanã (1.542,00/mês) e Catete (R$ 2.621,00/mês), com aumentos de 16%, 14% e 11%, respectivamente.

Santo Cristo (R$ 2.519,00/mês) foi o bairro com maior queda no preço do aluguel, no último ano, com uma desvalorização de 17%, seguido de Piedade (R$ 1.206,00/mês) e Cascadura (R$ 1.041,00/mês), com índices negativos de 16%.

Veja quais bairros apontam os maiores e menores valores de locação:

Mais caros (mês)Variação mensalVariação anual
LeblonR$ 3.956,002,0%6,6%
IpanemaR$ 3.660,001,3%7,6%
UrcaR$ 3.184,00-0,5%0,6%
Mais baratos (mês)Variação mensalVariação anual
Senador VasconcelosR$ 885,00-1,7%S/D
Lins de VasconcelosR$ 975,005,8%-9,1%
Praça SecaR$ 990,002,3%5,7%
- Publicidade -

No mês, a média da rentabilidade anual da cidade do Rio ficou em 4,5%. Isso significa que serão necessários 22,2 anos de aluguel para retomar a quantidade investida ao adquirir o empreendimento – tempo 5% menor que há um ano.

Os bairros com os maiores índices de rentabilidade são: Senador Vasconcelos (7,4%), Vila Valqueire (6,4%) e Praça Seca (5,9%). Já Gávea (3,1%), Lagoa (3,1%) e Jardim Botânico (3,4%) apresentaram os menores indicadores de rentabilidade na cidade.

Enquanto as regiões mais e menos atrativas do Rio são:

Mais rentáveis%
Zona Oeste5,9%
Grande Bangu5,6%
Zona Norte5,2%
Menos rentáveis%
Zona Sul3,8%
Grande Tijuca4,4%
Grande Méier4,7%

Valor do metro quadrado continua em desvalorização no Rio de Janeiro

Em abril, o preço médio de compra na cidade continuou em queda. No período, foi apresentada uma diminuição de 0,7% no preço, ficando no patamar de R$ 7.621,00/m². Em 2020, a desvalorização apontada no valor é de 1,1%, enquanto nos últimos 12 meses a queda registrada foi de 2,9%.

No último ano, o relatório identificou que os bairros de Encantado, Bento Ribeiro e Vidigal, apresentaram os maiores aumentos no valor do metro quadrado, com altas de 16%, 15% e 12%, nesta mesma ordem, chegando às médias de R$ 4.767,00/m², R$ R$ 4.327,00/m² e R$ 10.823,00/m².

Já Vigário Geral (R$ 2.813,00/m²), Praça Seca (R$ 3.095,00/m²) e Inhaúma (R$ 3.802,00/m²) são os bairros que apresentaram as maiores quedas neste preço, no mesmo período, com índices negativos de 19%, 17% e 14%, respectivamente.

Saiba quais bairros possuem o valor do m² mais caro e econômico da cidade:

Mais caras (m²)Variação mensalVariação anual
LeblonR$ 21.606,000,5%2,1%
IpanemaR$ 19.097,001,0%-1,0%
LagoaR$ 15.758,000,5%-1,8%
Mais baratas (m²)Variação mensalVariação anual
Cidade de DeusR$ 2.001,00S/DS/D
PavunaR$ 2.063,000,3%-11,0%
Senador VasconcelosR$ 2.210,00-1,9%S/D

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Horóscopo de terça-feira 29 de setembro de 2020

Confira a previsão do horóscopo do dia 28 de setembro de 2020 e fique por dentro de tudo o que o seu signo lhe reserva para o amor, dinheiro e saúde.

Carol Paiffer é a nova investidora do Shark Tank Brasil

A nova temporada de Shark Tank Brasil – o reality-show pioneiro de empreendedorismo do Sony Channel, que já vai para o quinto ano...

Danilo Gentili entrevista Willian Chimura no The Noite

O The Noite desta segunda-feira, 28 de setembro, recebe Willian Chimura. Mestrando em Informática na Educação, programador, gamer e autista, ele conversa com Danilo...

Alerj regulamenta concessão de incentivos fiscais ao setor de joalheria ourivesaria bijuteria e relojoaria

Objetivo é adequar a legislação em vigor para evitar conflitos com o RRF e contemplar os setores
- Publicidade -