21 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, outubro 23, 2020
- Publicidade -

18º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) será online e com programação gratuita de filmes

- Publicidade -
- Publicidade -

No ano em que completa a ‘maioridade’, o Festival Internacional de Cinema Infantil comemora a data com programação de filmes gratuita, em sua primeira versão integralmente digital. De 9 de outubro a 2 de novembro, o FICI Onlineapresenta mais de 100 títulos, entre curtas, médias e longas-metragem, séries televisivas e conteúdos diversos, divididos por 15 salas, de acordo com temas e faixa etária. O festival lança também uma plataforma permanente de streamingpara exibição de vídeos de internet escolhidos através da curadoria do FICI, além de espetáculos de teatro, dança, música, clipes, oficinas, jogos e aulas. Painel de debates que há 11 anos reúne expoentes do audiovisual para discutir os rumos da produção, narrativas e linguagem infanto-juvenil, o Fórum Pensar a Infância apresenta dez palestras e dedica parte de sua programação a neurocientistas para falar sobre o desenvolvimento cerebral na primeira infância. Através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o 18º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) tem patrocínio da Cinemark, conta com o apoio do Telecine e da Mistika Post, coprodução da Esmeralda Produções e realização da Copacabana Filmes e Produções, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. “Era preciso adaptar o festival à realidade da pandemia, mas, a partir dessa necessidade, surgiu a ideia de aproveitar a quebra das fronteiras que o meio digital proporciona para ampliar seu escopo e dar espaço a outras expressões artísticas, como também estender esses conteúdos além do período do festival. Assim, pensamos em criar uma plataforma de streaming permanente e mais abrangente, ancorada na Copacabana Filmes”, explica Carla Camurati, cocriadora e diretora do FICI, ao lado de Carla Esmeralda. “Mesmo com a grande itinerância das edições passadas, percorrendo diversas capitais de norte a sul do país, poderemos chegar com esta edição online a cidades que nunca receberam o festival. Se em 17 anos acumulamos um público de 1,8 milhão de espectadores, a escala de crescimento será exponencial a partir de agora”, avalia Esmeralda. A nova plataforma de streaming contará com salas permanentes e temporárias, que serão abertas durante o FICI Online. As permanentes abrigarão programação variada, com clipes musicais, canções e espetáculos de dança (Roda); oficinas, jogos e aulas (Conecte); vídeos da internet (FICI Indica), além da sala dedicada ao Fórum Pensar a Infância, que este ano será dividido em dois blocos. O primeiro se debruça sobre as narrativas, linguagens e produção audiovisual, passando pela direção (Rosane Svartman), animação (Andrès Lieban), trilha sonora (André Abujamra), formatação de projetos (Clélia Bessa) e pitching (Victor Lopes), que terá inscrição no site do festival (fici.com.br). O segundo bloco tem foco na Primeira Infância, com palestras de neurocientistas sobre a formação do cérebro (Patricia Garcez), o aprendizado da comunicação (Olga Rolim Rodrigues), a neuroplasticidade – o que modifica do cérebro na infância e no decorrer da vida (Roberto Lent), a influência da alimentação, do sono e do exercício no desenvolvimento humano (Sergio Gomes da Silva) e como se desenvolvem as competências sócio-emocionais (Rochele Fonseca). A mostra Novos Olhares é outra novidade da programação do FICI Online. Os filmes selecionados, em sua maioria curtas e médias metragens, e mesmo um clipe, têm em comum a participação de crianças e adolescentes na produção e realização, sob a tutoria de professores e profissionais do cinema, e criados a partir de oficinas e projetos pedagógicos de instituições de ensino como a Escola Nova, no Rio de Janeiro, a oficina Cinemin, de Salvador, entre outras do Paraná, Espírito Santo, São Paulo e Pernambuco. Um dos destaques é O outro lado do outro, de Rita de Cacia Oenning da Silva e Kurt Shaw. Crianças de uma favela de Recife fazem um filme sobre o que imaginam ser a realidade das crianças de um condomínio de classe média, enquanto estas fazem o mesmo sobre o primeiro grupo. Os dois filmes são exibidos para todas as crianças, que, ao se encontrarem, podem confrontar seus preconceitos, desmistificar estereótipos e, enfim, conhecer ‘o outro lado do outro’. O FICI Online irá espalhar sua programação por todos os canais digitais do festival com sete vídeos de curtíssima duração, as Pílulas Online. A Menina RobôCarpe Diem e Vida Real são alguns desses títulos que serão exibidos apenas nas redes sociais. Uma boa chance para todo o país conhecer filmes que fizeram sucesso em edições anteriores do festival e nunca tiveram veiculação comercial no Brasil é a mostra Melhores do FICI. Do Meu Tamanho (Alemanha), Alfie, O Pequeno Lobisomem(Holanda), Iep! (Bélgica e Holanda) e Heavysaurs (Finlândia) são alguns deles. Já a parceria com o Telecine traz os sucessos Dora e a Cidade PerdidaD.P.A. 2 – O mistério italianoTito e os Pássaros e Turma da Mônica – Laços, entre outros. O FICI abre espaço também para as produções televisivas e da internet na mostra Melhor da Telinha, exibindo episódios de séries e filmes como O Brasil de Tuhu – Nesta RuaMeu Irmão NerdAstrobaldoAnimazoo e Sapo Xulé. O Prêmio Brasil de Cinema Infantil, programa competitivo do FICI, recebeu a inscrição de 153 filmes em sua 13ª edição. A seleção final conta com 28 curtas, divididos nas sessões Animação (+ 6 anos), Histórias Curtas (+ 8 anos) e Mostra Teen (+ 10 anos). O grande vencedor será eleito pelo júri oficial, mas, assim como nas edições anteriores, o público poderá escolher seus filmes preferidos na categoria Voto Popular. A novidade é que a votação será estendida a todos os títulos do festival, mesmo aqueles fora do Prêmio Brasil. Cada mostra/categoria terá seu vencedor, anunciados no encerramento do FICI. FICI Desde a primeira edição, em 2003 – quando apresentou cinco filmes brasileiros e dez de outros nove países –, o Festival Internacional de Cinema Infantil, dirigido por Carla Camurati e Carla Esmeralda, já exibiu mais de 1.100 títulos, de 36 países, para um público superior a 1,8 milhão de espectadores (dos quais 930 mil alunos e professoresda rede pública de ensino, muitos em seu primeiro contato com o cinema). FICHA TÉCNICA: 18º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA INFANTIL – FICI Apresentação: Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura através da Lei Federal de Incentivo à Cultura
Patrocínio: Cinemark
Apoio: Telecine e Mistika Post
Coprodução: Esmeralda Produções
Realização: Copacabana Filmes e Produções, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal
Direção: Carla Camurati e Carla Esmeralda SERVIÇO: De 9 de outubro a 2 de novembro
Acesso gratuito*
Filmes Telecine – acesso de assinantes no app Telecine Play Mais informações e programação completa: Fici.com.br Facebook.com/FICIOficial
Instagram.com/FICIOficial * As aulas magnas sobre direção, animação, trilha sonora, formatação de projetos e pitching do Fórum Pensar a Infânciaterão ingressos pagos e vagas limitadas. As inscrições poderão ser feitas no site do festival (fici.com.br).

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Copa do Brasil Sub-20: Goiás bate o Flamengo e fica em vantagem por vaga

Além do triunfo por 1 a 0 do Esmeraldino em Saquarema (RJ), Moto Club e Vasco empatam em 2...

Butantan acusa Anvisa de atrasar vacina; Pazuello diz que vai obedecer Bolsonaro

A crise criada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em torno da...

Flamengo encontra estabilidade em momento chave da temporada

Após chegada conturbada do técnico Domenec Torrent, rubro negro retorna ao bom futebol e à disputa da ponta do Brasileirão
- Publicidade -