21 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, outubro 23, 2020
- Publicidade -

Coluna – Principal fase do Mundial de LoL começa sábado

- Publicidade -
- Publicidade -

No próximo sábado (3) tem início a fase de grupos do mundial de League of Legends (LoL). É a principal etapa do torneio, na qual ocorrem as estreias dos melhores times do mundo. A fase de entrada chegou ao fim na última quarta (30). A etapa inicial funciona como um “pré-mundial” – reúne gamers de regiões menos relevantes no cenário mundial – e também com uma  uma espécie de repescagem para times que não alcançaram a vaga direta para a Fase de Grupos em regiões fortes.

Os quatro times classificados para a fase de grupos são a americana Team Liquid, a russa Unicorns of Love, a chinesa LGD Gaming e a PSG Talon, da Rússia. Infelizmente, a brasileira INTZ, campeã do CBLoL, está fora do mundial. Depois de três derrotas e uma vitória, o equipe verde e amarela foi eliminada após derrota para a espanhola MAD Lions na partida de desempate. 

- Publicidade -

Abaixo segue uma breve apresentação de cada um dos 16 times da Fase de Grupos do Mundial de LoL: 

Grupo A

G2 Esports

- Publicidade -

A equipe europeia é figurinha recorrente no Mundial. Oito vezes campeã da Europa (LEC), a G2 Esports colocou as mãos nos troféus nas últimas quatro edições do torneio regional. Já no Mundial, o melhor resultado da equipe foi o vice-campeonato no ano passado, depois de ser derrotada na final pela chinesa FunPlus Phoenix pelo placar de três a zero.

Machi Esports

A equipe tailandesa é a atual campeã do pacífico (PCS), região que une times de Taiwan, Hong Kong, Macau e do Sudeste Asiático. A equipe formada ainda em 2014 só alcançou um destaque maior nesta temporada, depois dos títulos nos dois splits de 2020. A equipe nunca disputou o Mundial ou mesmo o MSI, mas conta no elenco com vários jogadores com experiência no maior campeonato de LoL do planeta.

Suning

Dona da terceira vaga da China (LPL), a Suning é mais uma novata  no Mundial de LoL. Mesmo com pouca experiência internacional, uma medalha de bronze no campeonato chinês é capaz de assustar os rivais. Afinal, a China é uma das regiões mais fortes do mundo no game, e seus representantes costumam dominar os playoffs, ao lado dos rivais sul-coreanos.

Team Liquid

Líder do grupo A na fase de entrada do mundial, a equipe dos Estados Unidos chega à competição pela terceira vez. Nas outras duas participações, a Liquid estreou direto na fase principal do torneio, como campeã da liga norte-americana (LCS). Dessa vez, no entanto, ela teve de passar pela fase de entrada, após terminar a liga regional na terceira posição. A equipe norte-americana tem no currículo um vice-campeonato no MSI 2019 (campeonato internacional de LoL que só perde em importância para o próprio mundial). No MSI 2018, o time terminou em quinto lugar. 

Grupo B

DAMWON Gaming

Campeã da Coréia do Sul (LCK), a A DAMWON Gaming chega como uma das favoritas ao título. Esta é a segunda participação da equipe no Mundial: no ano passado, eles caíram ainda nas oitavas diante da G2 Esports. Antes, tiveram que passar pela fase de entrada, colaborando na eliminação do Flamengo, que representou o CBLoL no mundial 2019.

JD Gaming

Atual vice-campeã chinesa, a JD Gaming é outro nome forte que estreia este ano no Mundial. A equipe recentemente chegou às semifinais do Mid-Season Cup 2020, campeonato que substituiu o MSI 2020, cancelado por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19). O novo torneio, no entanto, reuniu apenas equipes da LPL (China) e LCK (Coreia do Sul), que reúne os times mais fortes do planeta.

Rogue

Terceira colocada no campeonato europeu (LEC), a Rogue é mais famosa pelos times de Counter-Strike e Rainbow Six Siege, mas que estreou no cenário de League of Legends no ano passado. Depois do quinto lugar na primeira etapa da LEC deste ano, a Rogue chegou até as semifinais do segundo split, quando foi eliminada pela G2.

PSG Talon

Líder do grupo B na fase de entrada do Mundial e vice-campeã da liga do Pacífico (PCS), que reúne times do sudeste asiático, a equipe de Hong Kong é fruto de uma parceria entre a Talon e o clube francês de futebol Paris Saint-Germain, iniciada em junho. Foi um ano movimentado para a novata, fundada no fim de 2019. Já no primeiro split de 2020, a Talon se consagrou campeã da primeira edição da PCS, torneio que é resultado da fusão entre as antigas ligas de Taiwan, Hong Kong e Macau (LMS) e a liga do Sudeste Asiático (LST). No segundo split, já vestindo a camisa do PSG, a equipe amargou a segunda colocação no torneio regional e, com isso, perdeu a vaga direta para a fase principal do mundial. Embora seja estreante no torneio, a Talon PSG conta com vários nomes experientes na competição, ainda que nenhum deles tenha conquistado uma campanha muito relevante.

Grupo C

Fnatic

Única campeã não-asiática da história do Mundial, a Fnatic levou o título logo na primeira edição do torneio, em 2011. É uma das equipes que mais participou da competição internacional, com oito edições no total. Depois do primeiro título, o melhor resultado foi o vice-campeonato de 2018, quando o time foi derrotado na final pela chinesa Invictus Gaming.

Gen.G

Dona da terceira vaga sul-coreana, a equipe foi beneficiada pela desistência da VCS, do Vietnã. A região optou por não enviar seus dois representantes por conta de restrições de viagens relacionadas à pandemia de covid-19. A novidade provocou algumas alterações no formato do torneio e, por isso, a Gen.G não precisou passar pela fase de entrada. A Gen.G conquistou o título da primeira etapa do campeonato sul-coreano (LCK) e na sua única participação no mundial, em 2018, não conseguiu avançar para os playoffs da Fase de Grupos.

Team SoloMid

Atual campeã norte-americana, a Team SoloMid era presença certa nas primeiras edições do Mundial, ainda que nunca tenha alcançado um resultado impressionante. O time norte-americano também ficou de fora do torneio em 2018 e 2019. O elenco traz nomes experientes da “velha guarda” da equipe, como o dinarmaquês Søren “Bjergsen” e o americano Yiliang “Peter” “Doublelift” .

LGD Gaming

A LGD Gaming é mais um time que vem da fase de entrada. . É ainda vice-campeão da liga da China, região que vem desbancando os antes incontestáveis sul-coreanos no Mundial. Apesar disso, a equipe retorna ao torneio internacional depois de ficar ausente por quatro anos seguidos. Em 2015, quando chegou como campeã chinesa, a LGD decepcionou ao ser eliminada ainda na Fase de Grupos. O elenco deste ano, no entanto, conta com nomes de peso, como Peanut, vice-campeão pela SK Telecom (2017), e o chinês Xiye, que na mesma edição avançou até a semifinal com a Team WE.

Grupo D

DRX

Vice-campeã da Coreia do Sul, a DRX era conhecida até o ano passado como DragonX. Sob o antigo nome, a equipe conquistou o vice-campeonato no MSI 2018, quando perdeu o título para a chinesa Royal Never Give Up. É a primeira vez que disputam o Mundial de LoL. Destaque para Deft, suporte da equipe que já alcançou duas vezes às quartas-de-final do Mundial (duas pela chinesa EDward Gaming, e outra pela sul-coreana KT Rolster).

FlyQuest

A americana FlyQuest finalmente se classificou para uma competição internacional, depois de chegar perto algumas vezes nos últimos anos. Estreia no Mundial na condição de vice-campeã das duas etapas norte-americanas deste ano.

Top Esports

Uma das favoritas no Mundial, é a atual campeã chinesa, uma equipe nova formada em 2018, sob um nome parecido: Topsports. O time passou a chamar atenção a partir do segundo split do ano passado, quando conquistou o terceiro lugar na China (LPL). Este ano, o Top Esports conquistou o segundo lugar na primeira etapa e, em seguida, o título da Mid-Season Cup 2020. Em agosto, veio o título inédito na etapa de verão da LPL.

Unicorns of Love

Representando a Rússia, a Unicorns of Love voltou ao Mundial um ano depois de sua estreia na competição. Três nomes daquele time continuam na equpe: o topo BOSS, o selva AHaHaCiK e o meio Nomanz. Na campanha do ano passado não conseguiram avançar para o segundo round da fase de entrada. Dessa vez, no entanto, conseguiram a classificação e vão estrear na Fase de Grupos. Um bom momento para a equipe formada em 2019, que já acumula três títulos consecutivos na liga russa (LCL).

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

- Publicidade -