27.8 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, outubro 28, 2020
- Publicidade -

Duas partidas da Chapecoense na Série B sofrem alterações

- Publicidade -
- Publicidade -

Destaque para o jogo adiado da 2ª rodada contra o CSA, remarcado para o dia 27/10

A Chapecoense viu dois de seus próximos jogos na Série B do Campeonato Brasileiro terem seus dados alterados. Destaque para a partida atrasada diante do CSA, válida pela 2ª rodada do torneio, que foi remarcada do dia 3/11, às 16h30 para o dia 27/10, às 19h. A mudança foi solicitada pela própria Diretoria de Competições da CBF, a fim de melhorar o ajuste da tabela. A outra modificação no planejamento da Chape se dá na 19ª rodada. O embate diante do Confiança, fora de casa, passou de 19h para 16h30, horário de Brasília.

- Publicidade -

Atualmente com 29 pontos, a Chapecoense ocupa a vice-liderança da Série B com dois jogos a menos que o líder Cuiabá, que soma 32 na dianteira da tabela. O líder, inclusive, também viu seu jogo diante do Brasil-RS, válido pela 20ª rodada, sofrer uma pequena mudança: passou de 16h30 para 16h.

Confira todas as mudanças abaixo:

- Publicidade -

Rodada 2

Chapecoense/SC x CSA/AL

De:
03/11, terça-feira às 16h30

Para: 27/10, terça-feira às 19h

Local: Arena Condá, em Chapecó/SC (mantido)

Rodada 19

Confiança/SE x Chapecoense/SC

De:
19h

Para: 16h30

Data: 31/10, sábado (mantida)

Local: Estádio Lourival Baptista, em Aracaju/SE (mantido)

Rodada 20

Brasil/RS x Cuiabá/MT

De:
16h30

Para: 16h

Data: 07/11, sábado (mantida)

Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas/RS (mantido)

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Como estão os tratamentos experimentais para a Covid-19

Como ficou claro após meses de pandemia, a COVID-19 pode afetar as pessoas de diversas formas. Algumas são assintomáticas, ou seja, podem ser infectadas e não manifestar sintomas.

Cada morte no trânsito custa R$ 785 mil ao Brasil

Cada morte decorrente de acidente de trânsito no Brasil custa, aos cofres públicos, R$ 785 mil. Segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (IPEA), os acidentes consomem R$ 50 bilhões por ano.
- Publicidade -