27.8 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, outubro 28, 2020
- Publicidade -

Prévia da inflação em setembro fica em 0,45%, diz IBGE

- Publicidade -
- Publicidade -

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) , que mede a prévia da inflação oficial, registrou alta de preços de 0,45% em setembro deste ano. A taxa é superior ao 0,23% de agosto deste ano e ao 0,09% de setembro do ano passado. Esse é também o maior resultado para um mês de setembro desde 2012 (0,48%).

O dado foi divulgado hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IPCA-15 acumula taxas de 0,98% no terceiro trimestre do ano, 1,35% no ano e 2,65% em 12 meses.

- Publicidade -

A alta de preços na prévia de setembro foi puxada principalmente pelos alimentos e bebidas, que tiveram inflação de 1,48%. Entre os itens que mais contribuíram para o aumento dos preços no período destacam-se as carnes (3,42%), tomate (22,53%), óleo de soja (20,33%), arroz (9,96%) e leite longa vida (5,59%).

Outros grupos de despesas com inflação foram transportes (0,83%), alta puxada pelo preço da gasolina (3,19%); artigos de residência (0,79%); habitação (0,34%); despesas pessoais (0,09%); e comunicação (0,15%).

- Publicidade -

Por outro lado, houve quedas de preços nos grupos de despesas vestuário (-0,27%), saúde e cuidados pessoais (-0,69%) e educação (-0,11%).

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Como estão os tratamentos experimentais para a Covid-19

Como ficou claro após meses de pandemia, a COVID-19 pode afetar as pessoas de diversas formas. Algumas são assintomáticas, ou seja, podem ser infectadas e não manifestar sintomas.

Cada morte no trânsito custa R$ 785 mil ao Brasil

Cada morte decorrente de acidente de trânsito no Brasil custa, aos cofres públicos, R$ 785 mil. Segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (IPEA), os acidentes consomem R$ 50 bilhões por ano.
- Publicidade -