24 C
Rio de Janeiro
sábado, outubro 24, 2020
- Publicidade -

Ford Ranger ou VW Amarok: Qual desvaloriza menos?

- Publicidade -
- Publicidade -

Com quase 10 modelos ofertados no mercado, as picapes estão entre os 50 carros mais vendidos de 2018, de acordo com a Fenabrave. Os veículos da categoria são responsáveis pelos desejos de aquisição de muitos brasileiros. Por isso, a KBB Brasil, referência em precificação de automóveis novos e usados, escolheu duas gigantes para entender quais são as maiores e menores desvalorizações: Ford Ranger e VW Amarok.

Como o a picape menos desvalorizada do estudo, a Volkswagen Amarok CD Highline 3.0 V6 TDI 4×4 automática inicia o ranking com queda de 2,21% em seu valor após um ano de uso. Em segundo lugar, a Ford Ranger CD XLS 2.2 4×2 automática aparece com uma desvalorização de 4,07%, seguida pela XL 2.2 4×4 mecânica, com 7,53%.

- Publicidade -

Com ainda duas versões no levantamento, a Volkswagen Amarok ocupa as posições de maior queda em preço. A versão CD SE 2.0 TDI 4×4 mecânica conta com desvalorização de 10,37%, enquanto a Highline 2.0 TDI 4×4 automática apresenta um índice de 10,57% em queda de valor.

Mesmo com uma versão destacada como menos desvalorizada entre todas as versões analisadas, a Volkswagen Amarok resulta na maior média ponderada de desvalorização, com 9,8%. Já a Ford Ranger sai na frente com 9,1% de média.

Modelo/VersãoTaxa de desvalorização após um ano de uso
VOLKSWAGEN AMAROK Pickup 4P CD HIGHLINE 3.0 V6 TDI 4×4 Automático-2,21%
FORD RANGER Pickup 4P CD XLS 2.2 4×2 Automático-4,07%
FORD RANGER Pickup 4P CD XL 2.2 4×4 Mecânico-7,53%
FORD RANGER Pickup 4P CD XLS 2.2 4×4 Automático-7,54%
FORD RANGER Pickup 4P CD XLS 2.5 FLEX 4×2 Mecânico-8,16%
FORD RANGER Pickup 4P CD XLT 2.5 FLEX 4×2 Mecânico-8,70%
FORD RANGER Pickup 4P CD XLT 3.2 TB 4×4 Automático-8,81%
FORD RANGER Pickup 4P CD LIMITED 2.5 FLEX 4×2 Mecânico-8,88%
FORD RANGER Pickup 4P CD XLS 2.2 4×4 Mecânico-9,88%
FORD RANGER Pickup 4P CD LIMITED 3.2 TB 4×4 Automático-9,98%
VOLKSWAGEN AMAROK Pickup 4P CD SE 2.0 TDI 4×4 Mecânico-10,37%
VOLKSWAGEN AMAROK Pickup 4P CD HIGHLINE 2.0 TDI 4×4 Automático-10,57%
- Publicidade -

Quando o assunto é preço de carros, há duas metodologias para calcular a perda de valor: Desvalorização e Depreciação. Desvalorização é a comparação do preço atual de um veículo com os valores aplicados pelo mercado à mesma versão fabricada em anos anteriores. Já a Depreciação usa o valor do veículo 0 Km em um período determinado em relação a seu atual valor residual, sempre considerando o mesmo ano/modelo e sem o mesmo rigor de sua definição contábil, que tem regras muito estritas. Neste estudo, foi aplicado o conceito de desvalorização, levando em consideração todo o período de vida dos modelos analisados.

A KBB utiliza tecnologias de análise de dados e Big Data para produzir os levantamentos de precificação e desvalorização de veículos novos e usados. Os valores aqui presentes são gerados por meio de um complexo algoritmo, que analisa diversos fatores de comportamento do mercado automotivo brasileiro, além de seguir uma rígida análise de especialistas. A empresa atua com o propósito de conscientizar os consumidores na compra e venda de carros a partir da determinação de preços justos

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Não aceitaremos a naturalização do ensino remoto, diz candidata da chapa 1 dos Andes

A eleição da nova diretoria do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino...

Candidata da chapa 2 do Andes quer sindicato “menos isolado” para enfrentar desmonte

A eleição da nova diretoria do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino...

TVT | Cresce tensão na Síria após bombardeio turco e disputa entre grupos armados

A Síria enfrenta tensões após bombardeios do exército turco na...

Luiz Lima promete levar mais segurança, iluminação e limpeza para a região da Pavuna

O candidato do PSL à Prefeitura do Rio, deputado federal Luiz Lima, quer a Pavuna com uma nova cara. Após fazer caminhada pelo bairro da Zona Norte, que faz divisa com o município de São João de Meriti, na Baixada, ele enumerou alguns dos principais problemas da região e apresentou propostas para melhorar a vida dos moradores. 
- Publicidade -