23.3 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, outubro 30, 2020
- Publicidade -

O que é como funciona o Pix? Saiba mais sobre o novo sistema de pagamento

- Publicidade -
- Publicidade -
- Advertisement -

Imagine fazer qualquer tipo de transferência bancária e pagamento de contas, em qualquer dia e qualquer hora, incluindo fins de semana e feriados, com uma transação de no máximo dez segundos.

São essas as possibilidades com o Pix, um sistema de pagamento instantâneo desenvolvido pelo Banco Central que estará disponível a partir de 16 de novembro. Assim como o TED, DOC, cheques, boletos e cartões, o Pix é mais uma alternativa para realização de pagamentos às pessoas físicas e empresas.

O Banco Central reforça a rapidez e disponibilidade dos pagamentos via Pix, já que as transferências de transferência diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários, o que propicia custos de transações menores.

Os pagamentos e transferências pedido ser feitos 24 h por dia, 7 dias por semana, incluindo feriados. E de forma gratuita para pessoas físicas, inclusive para Microempreendedores Invididuais (MEIs).

Como fazer as transações?

Qualquer cidadão ou empresa que possua corrente, poupança ou poupança social digital em instituições financeiras pode fazer um pix.

Para acessar uma modalidade de pagamento, é possível criar uma chamada chave pix por meio do aplicativo do seu próprio banco ou nos canais de atendimento disponíveis.

A chave funcionará como um “apelido” para identificação de sua conta.

Os quatro tipos de chaves são: CPF / CNPJ, e-mail, número de telefone celular ou chave aleatória, informações que serão vinculadas a conta do usuário.

A chave pix não é obrigatória para utilizar o sistema, mas ela substitui a necessidade de cadastrar todos os dados antes de concluir uma operação, como acontece com os TEDs e DOcs atualmente.

Não será necessário baixar nenhum aplicativo para usar o pagamento em tempo real. Assim como hoje estão liberadas como opções de TED e DOC nos aplicativos próprios das instituições, o Pix deve aparecer para o usuário como uma alternativa.

Basta selecionar uma opção, identificar o recebedor do pagamento e aprová-lo, seja com a senha padrão, biometria ou reconhecimento facial.

Edição: Daniel Lamir


- Publicidade -

Veja Também

Últimas Notícias

- Publicidade -

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Réveillon Rio 2021 será pago integralmente pela iniciativa privada

SRCOM foi a única empresa a apresentar proposta, com projeto que cumpre todos os requisitos exigidos pela Riotur, para a virada carioca

Alunos e professores de escolas públicas do Rio poderão ganhar ingressos para eventos

Projeto de lei prevê a doação por parte das empresas que recebem incentivos fiscais

Megaoperação no Complexo da Maré dura mais de 10 horas; mulher grávida é baleada

Moradores do Complexo de favelas da Maré amanheceram nesta terça-feira, 27, com uma megaoperação policial em suas portas. A operação começou por volta das 5h...

Rio de Janeiro inicia censo da população em situação de rua

Com o censo, a Prefeitura espera sensibilizar Justiça, Mninistério Público e Defensoria Pública para, juntos com o Município, desenvolver ações para reinserir essas pessoas no mercado de trabalho.

Shopping Jardim Guadalupe inaugura nova sede do Blindando Vidas

Projeto oferece aulas gratuitas de artes marciais para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade desde 2017
- Publicidade -