24 C
Rio de Janeiro
sábado, outubro 24, 2020
- Publicidade -

“Trator e bala”: ameaçam políticos de morte famílias sem-terra acampadas em Alagoas

- Publicidade -
- Publicidade -

Dezenas de famílias sem-terra que vivem no Acampamento Mandacaru, no município de Traipu, no agreste de Alagoas, foram ameaçadas de morte por políticos da região, na noite de segunda-feira (5).

Segundo os acampados e acampadas, como coleta partiram do ex-vice-prefeito da cidade de Girau do Ponciano (a 28 milhas de Traipu), Severino Correia Cavalcante, conhecido como Severino do Chapéu, além de Toinho Monteiro, filho do antigo dono da área.

- Publicidade -

Acompanhados de capangas, os dois exigiram que os camponeses deixem imediatamente a área, onde vive por mais de 10 anos, sob ameaça de “passar com trator e bala” por cima de quem estiver por lá.

Leia também: Operação elogiada por Bolsonaro na ONU despeja venezuelanos em Boa Vista (RR)

- Publicidade -

“Eles estiveram na área, associada à família no momento, pois elas estavam na roça. Além de tirarem a bandeira, discográfica o recado que as famílias acompanham até o dia de ontem para sair de lá, porque hoje eles iriam para tirar as famílias à bala e passar o trator por cima das mesmas “, relata Débora Nunes, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

As famílias vivem no local há 10 anos e se dedicam à roça, principalmente à produção de feijão, milho, palma e criação de pequenos animais. Na área, há ainda uma escola de jovens e adultos.

No começo de 2020, mesmo após várias negociações de negociação com o Poder Público, as famílias foram despejadas da área. Com a pandemia de coronavírus , elas foram autorizadas a voltar para a terra, em abril.

Leia também: Juiz que acatou alteração de leis ambientais quer extinguir assentamento do MST no RJ

Segundo o MST, os órgãos já foram acionados para acompanhar o caso e garantir a segurança dos acampados. “Nós não podemos permitir que, em tempos de pandemia, em tempos de crise aprofundada, famílias sejam despejadas, percam a possibilidade de estar na terra tirando seu sustento, através da produção de alimentos saudáveis”, afirma Débora Nunes.

A reportagem do Brasil de Fato tentou entrar em contato com Severino Correia Cavalcante e Toinho Monteiro mas não obteve resposta até o momento da publicação.

Edição: Leandro Melito


Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Não aceitaremos a naturalização do ensino remoto, diz candidata da chapa 1 dos Andes

A eleição da nova diretoria do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino...

Candidata da chapa 2 do Andes quer sindicato “menos isolado” para enfrentar desmonte

A eleição da nova diretoria do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino...

TVT | Cresce tensão na Síria após bombardeio turco e disputa entre grupos armados

A Síria enfrenta tensões após bombardeios do exército turco na...

Luiz Lima promete levar mais segurança, iluminação e limpeza para a região da Pavuna

O candidato do PSL à Prefeitura do Rio, deputado federal Luiz Lima, quer a Pavuna com uma nova cara. Após fazer caminhada pelo bairro da Zona Norte, que faz divisa com o município de São João de Meriti, na Baixada, ele enumerou alguns dos principais problemas da região e apresentou propostas para melhorar a vida dos moradores. 
- Publicidade -