30.2 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, outubro 28, 2020
- Publicidade -

Nova Lei do Gás pode diminuir preço do produto para mais de 60 mil consumidores no Rio Grande do Sul

- Publicidade -
- Publicidade -

A aprovação da nova Lei do Gás na Câmara dos Deputados no início do mês pode baratear o preço do produto para os mais de 60 mil consumidores no Rio Grande do Sul. O primeiro passo para que isso ocorra é o sinal verde para o Projeto de Lei 6407/2013, que agora está em análise no Senado. 


 


A Sulgás (Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul) é a responsável pela comercialização e distribuição de gás natural no estado. Cerca de 58 mil residências, 1.325 estabelecimentos comerciais, 168 indústrias e 91 postos de combustíveis são atendidos pela empresa.


 


O PL do gás natural quebra o monopólio da Petrobras no setor e facilita o acesso de outras empresas à infraestrutura já existente. Além disso, o texto prevê que as empresas que queiram construir ou ampliar gasodutos precisariam apenas de autorização da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), em vez de concessão, exigida atualmente. Especialistas acreditam que essas medidas vão aumentar a competitividade e a oferta de gás natural.


 


Assim, as distribuidoras do produto, como a Sulgás, poderiam comprar o combustível a um custo menor, o que pode reduzir o preço para os consumidores, como a indústria, por exemplo. É o que acredita o deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS).


 


“A tendência é haver redução enorme dos preços e, isso, com certeza, terá grande repercussão. Produzir um marco regulatório que dê acesso às mais diversas matrizes é transformar a indústria e o agro brasileiro muito mais competitivos do que são hoje”, diz.  

Com mercado de gás natural competitivo, Sulgás pode ampliar em 423 quilômetros a rede de gasodutos em cerca de quatro anos

- Publicidade -

Câmara aprova nova lei do gás natural

Projeção

De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a nova Lei do Gás tem potencial para gerar mais de quatro milhões de empregos em todo o país nos próximos anos. Já o Ministério da Economia estima que o marco regulatório deve trazer investimentos de cerca de R$ 60 bilhões por ano e reduzir o valor do produto para a indústria em até 50%. 


 


São muitas as vantagens do uso do gás natural pela indústria, agropecuária e outros segmentos. Além de ser mais econômico do que outras fontes de energia, é considerado menos poluente do que outros combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão mineral, o que contribui com o meio ambiente.


 


Bernardo Sicsú, diretor de eletricidade e gás da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) e coordenador-adjunto do Fórum do Gás, destaca a importância do gás natural para o país e os diversos fins para os quais pode ser usado.  “O gás natural é um insumo fundamental para diversos setores da nossa economia, vários deles demandados nesse momento de pandemia, como alimentos, medicamentos, setores de vidro, cerâmica, incluindo geração de energia elétrica”, exemplifica. 

Rede

- Publicidade -

Atualmente, a rede de distribuição de gás natural no Rio Grande do Sul tem 1.258 km e atende a 42 municípios, de acordo com Sulgás. A companhia pretende ampliar essa malha e chegar a mais sete municípios em quatro anos: Gramado, Canela, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Viamão e Estância Velha. 

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Últimas Notícias

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Uma epidemia silenciosa atinge as gestantes brasileiras

A sífilis pode causar graves problemas neurológicos nas mães e nos bebês

Jorge Aragão retorna aos palcos em show no Vivo Rio

Recuperado do Covid 19 e com mais de quarenta anos dedicados exclusivamente à música, Jorge Aragão é um dos maiores sambistas brasileiros, reconhecido internacionalmente

Canal Curta! participa do DOCSP em mesa de discussões e com bate-papo sobre o documentário ‘Todas as Melodias’

O canal Curta! marca, mais uma vez, presença no DOCSP ao integrar uma mesa sobre as possibilidades de geração...

Audiências da Record TV, na terça-feira, dia 27/10

Audiências de terça-feira, 27/10Com formação da Roça, A Fazenda vence, pela primeira vez, programa musical da concorrente na média...

Turma do ‘Pontinhos de Casa’ encara desafio de Halloween nesta quarta-feira

A bruxa está solta no “Pontinhos de Casa” desta quarta-feira, 28 de outubro. Em um desafio divertido, a apresentadora Patricia Abravanel anuncia...

Penny Dreadful e The Night Manager chegam à Starzplay

Duas atrações de peso chegam à Starzplay no dia...

Reaberto, Teatro Riachuelo recebe tributo a Renato Russo

Em seu segundo fim de semana com programação em formato “figital”, casa recebe projeto especial do ator e cantor Bruce Gomlevsky, às 20h, no mês em se completa 24 anos sem esse gênio da música brasileira.

Como estão os tratamentos experimentais para a Covid-19

Como ficou claro após meses de pandemia, a COVID-19 pode afetar as pessoas de diversas formas. Algumas são assintomáticas, ou seja, podem ser infectadas e não manifestar sintomas.

Cada morte no trânsito custa R$ 785 mil ao Brasil

Cada morte decorrente de acidente de trânsito no Brasil custa, aos cofres públicos, R$ 785 mil. Segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (IPEA), os acidentes consomem R$ 50 bilhões por ano.

Fórmula 1: Hamilton e o significado do recorde de vitórias

No passado 25 de outubro se fez história na Fórmula 1. Lewis Hamilton se tornou o piloto mais vitorioso de sempre, com sua 92.ª vitória, ultrapassando as 91 de Michael Schumacher.
- Publicidade -