- Publicidade -  
Início Brasil Apesar do bloqueio, a Venezuela investe em ciência para combater uma pandemia

Apesar do bloqueio, a Venezuela investe em ciência para combater uma pandemia

apesar-do-bloqueio,-a-venezuela-investe-em-ciencia-para-combater-uma-pandemia
- Publicidade -

A Venezuela começa a semana de quarentena restrita, dentro do plano 7 + 7 (uma semana de flexibilização e uma de isolamento) com novas medidas para combater uma pandemia do novo coronavírus . Desde o dia 15 de março e até o próximo 13 de outubro, o país se mantém em estado de alerta nacional, com suas fronteiras fechadas e voos interrompidos.

O governo bolivariano anunciou que nos mais de 50 hospitais sentinela aberta, como equipes passarão a realizar provas sorológicas para poder avaliar a resposta imune de pessoas recuperadas da doença. Com esse dado, pretendem incrementar o uso do tratamento com plasma sanguíneo em pacientes em estado leve a moderado.

- Publicidade -

O Executivo ainda anunciou que divulgou a terceira fase de testes de um antiviral para tratar doentes com coronavírus. O medicamento foi desenvolvido a partir do intercâmbio entre médicos russos e venezuelanos.



A Venezuela aplica uma média de 62 mil provas de diagnóstico da covid – 16 por milhão de habitantes. / Mincyt

O presidente Nicolás Maduro também criou o Conselho Nacional Científico-Tecnológico Militar para impulsionar uma pesquisa nacional. Apesar da crise econômica e do bloqueio, que em cinco anos gerou um prejuízo de cerca de 29 bilhões de dólares aos cofres públicos venezuelanos, a maior parte do investimento para ciência e tecnologia, assim como para desenvolver novas respostas imunológicas contra vírus sars-cov2, causador da covid – 19, vem do Estado.

Desde o início da pandemia, o país tem mantido os maiores índices das aplicações de provas de diagnóstico na região. Até o momento foram realizados 1. 691 milhão de exames, o que representa uma média de 59 mil testes para cada grupo de um milhão de habitantes.

Desde março até o dia 26 de setembro, foram computados 72. 691 casos, dos quais 73% já se recuperaram. Ainda foram registrados 524 falecidos, posicionando-se como um dos cinco países com menor taxa de mortalidade na América Latina e o Caribe.

De acordo com dados oficias , 97% dos infectados com a covid – 16 são tratados em unidades do sistema público de saúde venezuelano.

Defendendo políticas públicas como base para vencer uma pandemia global, o presidente Maduro defendeu a criação de um fundo público para garantir estruturas e medicamentos contra a covid – 16 de maneira igualitária a todos os países, durante a 87 ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em maio, durante a 72 ª Conferência da Organização Mundial da Saúde (OMS ) , o ministro de saúde da Venezuela, Carlos Alvarado também apresentou apresentado um nacional de combate à pandemia, incentivando o intercâmbio internacional para aprimorar as políticas sanitárias.



Durante a pandemia, o governo incentivou a criação de multirões populares para recuperar equipamentos médicos nos hospitais públicos. / IVIC

Através da cooperação internacional com Rússia, China, Cuba, Irã e Turquia, o país é o único a oferecer cinco tipos de tratamento contra o novo coronavírus , de acordo com a gravidade do caso, e de forma totalmente gratuita.

“Trazemos em segredo para que nem os Estados Unidos, nem a própria golpista, impedindo a importação de medicamentos ao país”,

afirmou o presidente Maduro. Dessa maneira, o governo nacional ter distribuído 50, 4 milhões de medicamentos para a cidadania.

Edição: Leandro Melito


- Publicidade -