24 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, outubro 23, 2020
- Publicidade -

Desigualdades de gênero, raça e renda marcam uso do transporte no DF

- Publicidade -
- Publicidade -

Na capital do país, as mulheres andam mais de ônibus e a pé para irem ao trabalho do que os homens. O uso do transporte público coletivo pela população negra também é muito superior ao da população não-negra. Apesar da fama de ser uma cidade construída para carros, o maior ou menor uso de automóvel particular no Distrito Federal (DF) está diretamente relacionado ao tamanho da renda familiar, à região onde se vive, ao gênero e à cor de pele.

Essas informações constam no estudo “Como anda Brasília”, da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a partir dos dados da última Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílio (PDAD), que retrata os perfis do pedestre e de quem utiliza automóvel próprio ou ônibus para deslocamento. O trabalho está disponível na página do órgão na internet. 

- Publicidade -

Segundo a pesquisa, os modos mais utilizados pelas mulheres para irem ao trabalho são ônibus (42,94%), automóvel (41,25%) e a pé (17,68%). No caso dos homens, o uso de automóvel para o deslocamento ao trabalho (52,11%) aparece em primeiro lugar, seguido do ônibus (34,11%) e a pé (11,88%). 

- Publicidade -

Movimento intenso de ônibus na rodoviária do Plano Piloto – Marcello Casal JrAgência Brasil

A posse de um automóvel no Distrito Federal também traz um forte marcador de desigualdade na renda. Cerca de 40% da população que vive nas áreas mais ricas da cidade, como Plano Piloto, Lago Sul e Lago Norte, possuem pelo menos dois ou três carros na garagem. Nesses bairros, cuja renda domiciliar média é de R$ 15.622, apenas 10,5% declaram não possuir nenhum carro. Já entre a população mais pobre da cidade, moradora de bairros como Itapoã, Estrutural, Paranoá e Recanto das Emas, quase a metade (46,7%) não possui um automóvel sequer em casa.

Muitos carros para poucos

Quem está no topo da pirâmide de renda em Brasília vai de carro para o trabalho – Marcello Casal JrAgência Brasil

Apesar de possuir uma frota de 1,2 milhão de carros, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para uma população de 2,57 milhões de habitantes, os automóveis particulares fazem parte do uso cotidiano da população de renda média e alta, enquanto a população de baixa renda usa mesmo é o transporte público, de forma majoritária. 

Para a faixa de renda de até um salário mínimo, os modos mais utilizados para deslocamento no DF são respectivamente ônibus (53,83% entre homens e 54,92% entre mulheres), a pé (23,27% entre homens e 31,70% entre mulheres) e automóvel (19,93% entre homens e 13,57% entre mulheres). Na faixa seguinte, de quem ganha entre um e dois salários mínimos, o ônibus continua sendo o transporte mais utilizado por todos (51,40% entre homens e  64,43% entre mulheres). 

Já quando se olha para o topo da pirâmide de renda, na faixa de quem ganha acima de dez salários mínimos, a grande maioria se desloca para o trabalho utilizando o automóvel, variando de 88% a 91%. Os percentuais de utilização dos outros modos de deslocamento, como ônibus e a pé, não passam de 9% para essa faixa de renda.

Trânsito em Brasília – Antonio Cruz/Agência Brasil

População negra no ônibus

O levantamento da Codeplan também mostra que o ônibus é o principal modal de transporte para a população negra que vive no DF, utilizado por 43,8% dessa grupo, seguido do automóvel, utilizado por 39,6%. O cenário já se inverte quando comparado com a população não-negra, em que o automóvel é o principal meio de transporte (57,5%) e, em segundo lugar, o ônibus (30,4%).

A participação de negros na utilização de ônibus para deslocamento para o trabalho (66,1%) é o dobro da participação de não negros (33,9%) nesse modal de transporte na capital do país. Ainda em relação ao transporte coletivo, a pesquisa aponta o predomínio da população negra também no uso do metrô (54,4%), ainda que a participação da população não negra também seja razoável (45,6%). Quanto a outros deslocamentos, há prevalência da população negra também em relação à motocicleta (60,5%), ao deslocamento por bicicleta (67,6%) e a pé (66,2%).

Em Brasília motorista de ônibus utiliza máscara de proteção facial devido ao coronavírus – Marcello Casal JrAgência Brasil

Dentro da população negra, há uma desigualdade verificada entre homens e mulheres no uso do transporte no Distrito Federal. O uso do automóvel para ir ao trabalho entre homens negros (31,7%) é bem superior ao de mulheres (16,5%), sendo o grupo de mulheres negras o que menos utiliza o automóvel para se deslocar para o trabalho.  

“A maior participação de homens negros no deslocamento por ônibus, utilitário, motocicleta e bicicleta associa a questão racial com renda. E a associação entre maior renda com maior posse e maior uso do automóvel para deslocamento ao trabalho mostra ainda que não é apenas a posse de automóveis que garante que este seja usado no cotidiano dos grupos de menor renda”, aponta uma das conclusões do estudo. 

Em outra das conclusões, a pesquisa confirma a disparidade entre gêneros no uso do transporte no DF: entre as mulheres, os modos a pé e ônibus são os mais utilizados e entre os homens o automóvel. Esse cenário que só se altera à medida em que as mulheres têm acesso a melhores empregos e passam a ter melhores rendimentos. 

De acordo com a Codeplan, os dados analisados pela pesquisa devem subsidiar a elaboração de políticas públicas voltadas para a mobilidade, considerada um dos principais desafios de gestão no DF. 

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Santa Cruz define Estádio do Arruda como sede de próximos jogos do Brasileiro de Aspirantes

Equipe de Pernambuco definiu sua casa para as rodadas de número 4 e 5 da competição. Em busca...

Goiás e Palmeiras definem sedes de jogos da nona rodada do Brasileiro Sub-20

Mandantes na nona rodada do torneio, Palmeiras e Goiás mandarão seus jogos no Estádio Allianz Parque e no CT...

Plebiscito sobre nova constituição neste domingo no Chile: saiba o que está em jogo

No próximo domingo (22), cerca de 0014 milhões de chilenos estão...

Brasileiro Sub-17: Palmeiras x Grêmio tem horário e sede alterados

Verdão, mandante da partida, foi o solicitante das mudanças no duelo. Uma partida válida pela 6ª rodada do...

Tabela detalhada das rodadas 21 e 22 do Brasileirão Assaí 2020

Diretoria de Competições divulgou, nesta sexta-feira, os detalhes dos jogos das 21ª e 22ª rodadas do Brasileirão Assaí. Tabela...

Cartolouco pede Luiza Ambiel oficialmente em namoro no palco do Hora do Faro; “Eu tenho idade para te fazer feliz”

Após encarar as perguntas difíceis de Sabrina Sato, Victor Sarro, Leo Dias e Fabíola Gadelha, passar pela “máquina da...

Laerte Coutinho é a entrevistada do Persona deste domingo

No domingo (25/10), a homenageada do Persona é a cartunista Laerte Coutinho, uma das maiores do Brasil. Via telão, ela conversa de forma descontraída...

“Se não fosse a lixa, eu tinha pulado no pescoço dela”, desabafa Luiza Ambiel sobre desentendimento com Jakelyne Oliveira em “A Fazenda 12”

Neste domingo, 25 de outubro, Luiza Ambiel, a última eliminada do reality show A Fazenda 12, promete botar “fogo no...

Após mobilização, atingidos garantem audiência sobre Brumadinho

A última quinta-feira (21) foi de luta e denúncia em Minas Gerais....
- Publicidade -