23.5 C
Rio de Janeiro
domingo, outubro 25, 2020
- Publicidade -

Nicolás Maduro defende multilateralismo em discurso para a Assembleia Geral da ONU

- Publicidade -
- Publicidade -

Nessa segunda-feira, o presidente da Venezuela Nicolás Maduro foi um dos chefes de Estado que discursou no 75º período de sessões da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Com um pronunciamento de pouco mais de cinco minutos, o presidente venezuelano destacou a história de luta pela paz, que deu origem ao organismo.

“Se o mundo venceu o nazi-fascismo há 75 anos, também será capaz de vencer aqueles que querem se impor como hegemônico, poderá vencer o imperialismo e o neofascismo. Contem conosco para a construção desse novo mundo, sem impérios”, destacou Maduro em pronunciamento gravado. 

- Publicidade -

O presidente venezuelano foi vítima de novas sanções unilaterais impostas pelo governo dos Estados Unidos. Em coletiva de imprensa, o secretário de Estado, Mike Pompeo anunciou nesta segunda que a Casa Branca imporá novas sanções contra Maduro por suas relações com Irã. 

Assim como a China, a Venezuela defendeu a renovação do sistema de Nações Unidas para fortalecer a construção de um mundo multipolar. 

- Publicidade -

Na transmissão, Nicolás Maduro ratificou seu apoio à Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma expressão de solidariedade em meio à maior pandemia do século. A menção se refere à suspensão do apoio financeiro da Casa Branca à OMS, acusando o organismo de favorecer a China em suas orientações.

A Venezuela registra 66.656 casos  e 547 falecidos pela covid-19. Mantendo uma taxa de recuperação de 80% dos pacientes, a nação aplica novos tratamentos com uso de plasma sanguíneo para tratar o coroanvírus e assinou convênio COVAX para produzir as vacinas chinesa e russa, que estão em fase final de testes.

Eleições legislativas

No dia 6 de dezembro a Venezuela celebrará eleições legislativas para escolher 277 deputados da Assembleia Nacianal para os próximos cinco anos. Esse será o 25º processo eleitoral realizado nos últimos 20 anos de governos chavista.

O país foi um dos primeiros na América Latina a implementar o sistema automatizado e biometria. Por isso, seu sistema eleitoral, que passa por 15 auditorias antes, durante e depois das eleições, é considerado um dos mais seguros do mundo. 

Diante da negativa da União Europeia de enviar observadores para as eleições legislativas, Maduro solicitou ao secretário geral da ONU, Antônio Guterres que envie uma comissão técnica de observadores para verificar e validar o processo eleitoral. 


 

Edição: Rodrigo Durão Coelho


Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Últimas Notícias

Horóscopo do dia 26 de outubro de 2020

Confira a previsão do horóscopo do dia 26 de outubro de 2020 e fique por dentro de tudo o que o seu signo lhe reserva para o amor, dinheiro e saúde.

Espanha decreta novo estado de emergência em luta contra covid-19

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, anunciou um novo estado de emergência neste domingo (25) em um esforço para...

Itália determina que descobre fechem cedo contra nova onda de covid-19

A Itália ordenou neste domingo que descobre e restaurantes encerrem atividades às 18 que academias públicas, cinemas e piscinas...
- Publicidade -