21 C
Rio de Janeiro
sábado, outubro 31, 2020
- Publicidade -

Vídeo mostra início de queimada “sem controle” 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Advertisement -

Um vídeo mostrando o que parece ser o início de uma queimada sem controle viralizou nas redes sociais nesta segunda (1). Pelas imagens, um homem forma uma linha de fogo no pasto seco ao arrastar em alta velocidade um objeto – aparentemente um pneu – em chamas, nas proximidades de uma floresta.

Veja no vídeo abaixo, publicado na conta de Twitter Fiscal do Ibama, crítica ao governo de Jair Bolsonaro:

Já disseram:


“A culpa é das ONGs”


“A culpa é do DiCaprio”


“A culpa é dos “índios””


“Vamos criar um decreto pra proibir os incêndios”


“A presença do exército vai coibir os incêndios”


“Estamos fazendo um excelente trabalho na Amazônia”

Como diria o miliciano:


TIREM SUAS CONCLUSÕES pic.twitter.com/EJXi4jONsd

— O FISCAL do IBAMA (@fiscaldoibama) September 1, 2020

O coordenador estadual do Prevfogo/Ibama no Mato Grosso do Sul, Márcio Yule, comentou o vídeo para o Brasil de Fato, explicando que o objeto arrastado está “possivelmente cheio estopa embebida em combustível, como diesel”.

Yule diz que pelas imagens não dá para saber onde ou quando o vídeo foi gravado – nele é possível distinguir apenas a palavra “Mato Grosso”-, mas a vegetação seca indica se tratar desta época do ano. E que as cenas preocupam, por sugerirem um foco de fogo iniciado sem o devido cuidado.

“É uma forma extremamente preocupante e danosa de fazer uma queimada. Pela alta velocidade do veículo, é fácil o fogo sair do controle. Qualquer mudança de vento, pode virar um incêndio florestal”, afirma. 

Já outro especialista ouvido pela reportagem diz que, infelizmente, as imagens mostram uma técnica corrente em várias partes do território brasileiro, mesmo protegidas pela lei. 

“É comum sim”, explica o professor Raoni Rajão, da UFMG. Ele afirma que essa é uma forma de dar início à queimadas em área de pastagens, para direcionar o fogo, propositalmente, para as florestas.

“Assim, aos poucos, a floresta se degrada. Em alguns casos, após diversas queimadas,  a floresta densa ganha aspectos de cerrado e os produtores argumentam que já têm direito de desmatar a área”, afirma.

Yule ressalta que existem formas corretas de se fazer as chamadas queimas controladas, “com equipamentos, pessoas treinadas, levando vários fatores em consideração, como umidade e direção do vento”, mas que a prática foi proibida por decreto presidencial até 15 de novembro.


 

Edição: Rodrigo Durão Coelho


- Publicidade -

Veja Também

Últimas Notícias

Andrés Sanchez estará no Arena SBT da próxima segunda-feira

sábado, 31 de outubro de 2020 Andrés Sanchez estará no Arena SBT da próxima segunda-feira No programa Arena SBT da próxima segunda-feira, 02 de novembro, às 11h45 da noite, Benjamin Back e os comentaristas Emerson Sheik, Cicinho, Mauricio Borges,...
- Publicidade -

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Réveillon Rio 2021 será pago integralmente pela iniciativa privada

SRCOM foi a única empresa a apresentar proposta, com projeto que cumpre todos os requisitos exigidos pela Riotur, para a virada carioca

Alunos e professores de escolas públicas do Rio poderão ganhar ingressos para eventos

Projeto de lei prevê a doação por parte das empresas que recebem incentivos fiscais

Megaoperação no Complexo da Maré dura mais de 10 horas; mulher grávida é baleada

Moradores do Complexo de favelas da Maré amanheceram nesta terça-feira, 27, com uma megaoperação policial em suas portas. A operação começou por volta das 5h...

Rio de Janeiro inicia censo da população em situação de rua

Com o censo, a Prefeitura espera sensibilizar Justiça, Mninistério Público e Defensoria Pública para, juntos com o Município, desenvolver ações para reinserir essas pessoas no mercado de trabalho.

Shopping Jardim Guadalupe inaugura nova sede do Blindando Vidas

Projeto oferece aulas gratuitas de artes marciais para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade desde 2017
- Publicidade -